Walisson Miranda sonhava ser PM desde criança no Colina Azul

Soldado da PM assassinado em Aparecida ingressou nas forças especiais em 2018. Saiba mais sobre a vida do militar

Soldado da PM Walisson Miranda, morto neste domingo em Aparecida, era de família humilde do Colina Azul | Foto: Arquivo Pessoal
Soldado da PM Walisson Miranda, morto em Aparecida, era de família humilde do Colina Azul | Foto: Arquivo Pessoal

A morte do soldado da PM Walisson Miranda Costa, de 28 anos, repercutiu entre autoridades e a população de Aparecida de Goiânia na manhã desta segunda, 23.

De acordo com conhecidos, ele cresceu em família humilde e estudou em escolas da rede pública no setor Colina Azul.

Bom de matemática, desde criança ele já sonhava com o dia que seria policial militar.

E, por isso mesmo, se dedicou aos estudos com a meta de passar no concurso público e seguir carreira, dando melhores condições de vida para sua família.

Em 2018 Walisson começou a integrar as forças especiais, 2 anos após a entrada na PM.

Foi então que ele passou a fazer parte da Companhia de Policiamento Especializado (CPE).

Em vídeos, ele aparece brincando com colegas e comentando sobre as atividades da rotina de patrulhamento.

O jovem militar era mais conhecido como “Montanha”, uma brincadeira motivada pela sua relativamente baixa estatura.

Ele deixa namorada e familiares.

Tiros

Walisson Miranda levou um tiro na cabeça quando trafegava pelo Anel Viário, em Aparecida, no domingo, 22.

Ele chegou a passar por cirurgia no Hugo, mas não sobreviveu.

Um colega seu, que foi baleado no ombro, foi atendido e não corre risco de morte.

Já os autores dos disparos fugiram em uma caminhonete preta, depois abandonada às margens da GO-040.

Velório e sepultamento

O corpo de Walisson Miranda será velado a partir do fim da tarde dessa 2ª, em uma funerária no Centro de Aparecida.

Já o sepultamento será no Cemitério Municipal Jardim da Esperança, no setor Buenos Aires.

Soldado da PM baleado na cabeça em Aparecida morre após cirurgia no Hugo


Acompanhe tudo que acontece em Aparecida de Goiânia seguindo o Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook