PMGO deve perder mais de 4 mil agentes em 2017

PMGO pode perder boa parte do seu efetivo | Foto: Divulgação
PMGO deve perder boa parte do seu efetivo somente neste ano por conta de reforma na previdência promovida pelo Governo Federal | Foto: Divulgação

Temendo o corte de benefícios promovido pela nova previdência brasileira, números cada vez maiores de agentes da Polícia Militar de Goiás (PMGO) iniciaram seus processos de aposentadoria nas últimas semanas. Apenas nos primeiros meses de 2017, 4,3 mil agentes pediram para se aposentar em Goiás de acordo com “O Popular”.

De acordo com a reforma da previdência proposta pela PEC 287, os policiais militares que se aposentarem não terão mais a promoção ao posto seguinte na hierarquia e só poderão parar de trabalhar depois dos 65 anos de idade e 35 de serviço.

Os mais de 4 mil que deram entrada no processo de aposentadoria já têm direitos adquiridos e preferiram sair da corporação antes que a regra seja alterada definitivamente.

LEIA MAIS: REVIRAVOLTA: Horário de verão em Goiás pode voltar por decisão do STF

Mais baixas

Militares conversaram com o Folha Z e, preferindo não se identificar, disseram que as aposentadorias ainda serão maiores do que o esperado. De acordo com eles, a expectativa é que muitos recém-concursados também abandonem a PM em busca de concursos melhores.

“Nas turmas mais recentes, eles sabem que vão continuar ganhando o mesmo salário por 20 anos. Como são jovens e dispostos a estudar, vão em busca de outros concursos. Por que continuariam em posição mal remunerada, sem perspectiva de promoção e cada vez mais sobrecarregados pelas horas-extras?”, disse um deles.

Outros Estados

E o problema não é exclusividade dos goianos. No Distrito Federal, no período de 2 de janeiro até 21 de fevereiro, 1.151 policiais pediram reforma. E o número em São Paulo pode chegar a 8 mil agentes.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter

Comentários do Facebook