Policiais federais e civis fazem manifestação contra PEC em Goiânia

Policiais se reúnem em frente a porta da Polícia Federal para protestar contra a reforma da Previdência |Foto: Reprodução/Sindepol
Policiais se reúnem em frente a porta da Polícia Federal para protestar contra a reforma da Previdência |Foto: Reprodução/Sindepol

Centenas de policiais federais, civis, guardas municipais, agentes penitenciários e de trânsito participaram de manifestação na manhã desta quarta-feira, 21, em frente à sede da Polícia Federal (PF), no Setor Bela Vista, em Goiânia. O ato é contra a proposta de reforma da previdência (PEC 287/16) que exclui a categoria da aposentadoria especial.

Segundo a presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil (Sindepol), Silvana Nunes, a medida fere a Constituição Federal, que garante o direito aos policiais de aposentar com requisitos e tempo diferenciado, pelo exercício de atividade de risco.

LEIA MAIS: Homem é preso em flagrante furtando loja de enxovais em que trabalha, em Campinas

publicidade

“O argumento das Forças Armadas é que o Exército a Marinha e a Aeronáutica sempre estão preparados para a guerra, e a Polícia Militar (PM) foi junto porque eles têm um tratamento na mesma legislação. O nosso argumento é que, se os militares se preparam para a guerra, a polícia vive uma guerra urbana diária”, explica a manifestante.

Os policiais goianos aprovaram ainda uma mobilização que vai paralisar as polícias civis e federais em todo o Estado no dia 8 de fevereiro de 2017, data em que o Congresso Nacional retorna as atividades parlamentares. Segundo a presidente do Sindepol, o “apagão da segurança” é um protesto nacional que vai ocorrer em todos os Estados.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter