Policial civil mostra arma para secretária do Ipasgo em Goiânia

Segundo a assessoria do Ipasgo, caso ocorreu na tarde desta quinta-feira, 17 | Foto: Reprodução
Segundo a assessoria do Ipasgo, caso ocorreu na tarde desta quinta-feira, 17 | Foto: Reprodução

Imagens do sistema de vigilância do Instituto de Assistência dos Servidores Públicos do Estado de Goiás (Ipasgo) flagraram um policial mostrando sua arma de fogo para uma secretária do órgão.

O caso ocorreu na tarde desta quinta-feira, 17, e foi confirmado pela assessoria de comunicação do Ipasgo.

Segundo a assessoria, o homem era de fato um policial civil. Ele teria sacado a arma após a funcionária pedir sua carteira de identificação funcional.

publicidade

Nas imagens é possível ver que o policial tira uma pistola da cintura antes mesmo que a secretária pudesse pegar o documento para confirmar a sua identidade.

LEIA MAIS: Tiroteio no Camelódromo, em Campinas, termina com duas pessoas baleadas

Em seguida, ele mostra a arma também para o vigilante da unidade e passa pela catraca. O homem acabou sendo atendido após o ocorrido.

De acordo com a assessoria, a presidência do Ipasgo está apurando o caso e tomará as medidas cabíveis.

Polícia Civil

Por meio de nota oficial, a Polícia Civil afirmou já ter identificado e ouvido o policial.

Segundo a nota, ele disse que retirou a arma e foi em direção ao segurança porque imaginou que no local houvesse política de acautelamento de armas de fogo e depósito.

Confira a nota na íntegra:

“A Polícia Civil informa, a respeito do episódio registrado por câmera de segurança interna do Ipasgo, os seguintes fatos:

1) O servidor em questão já foi identificado e ouvido preliminarmente. Ele relata que buscou atendimento pelo Ipasgo e, ao aproximar-se das funcionárias do setor de recepção do referido órgão público, identificou-se como policial civil e comunicou que estava armado;

2) Ao notar a aproximação do segurança, retirou sua arma e foi em direção a este, uma vez que julgou haver política, no Ipasgo, de acautelamento de armas de fogo e depósito destas em cofre especificamente destinado a esse fim, tal como ocorre nas sedes de outros órgãos públicos, a exemplo dos prédios da Justiça Federal e Tribunal de Justiça;

3) Ao aproximar-se do segurança, o policial foi informado de que poderia entrar, bastando para isso coldrear a própria arma. O policial civil coldrea sua arma e se dirige à sessão onde realizaria seu atendimento.

4) O policial civil salienta que em momento algum realizou qualquer ameaça a nenhuma das funcionárias da recepção do Ipasgo, e que sua pistola estava desmuniciada.

A Polícia Civil de Goiás informa que o caso será pormenorizadamente analisado pela Gerência de Correições, a fim de identificar se houve ou não a prática de alguma transgressão disciplinar.”

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter