Um posto de combustíveis de Aparecida de Goiânia foi condenado a indenizar em R$ 5 mil uma mulher que teve o carro abastecido com gasolina adulterada.

Segundo a Justiça, o veículo da vítima apresentou defeitos depois do abastecimento e precisou de reparos em uma oficina mecânica.

Lá, ficou constatado que o problema era mesmo a gasolina inserida no carro.

O processo transitou em julgado e não admite mais recurso.

Entenda o caso

Conforme consta nos autos do processo, a mulher relatou que abasteceu o carro em maio deste ano.

À época, ela informou que pediu ao frentista para completar o tanque. O custo total do abastecimento ficou em R$ 120.

Quando a vítima chegou em casa, ainda conforme o relato, o veículo apresentou defeitos e teve que ficar estacionado na garagem.

No dia seguinte, de acordo com o depoimento, ela disse que tentou dar partida no veículo, mas ele não pegou.

Foi necessário um guincho para levar o carro à oficina mecânica.

Gasolina adulterada

Descoberto o defeito, os bicos injetores, que fornecem o combustível para a combustão, tiveram de passar por uma limpeza.

Além disso, o tanque do carro também precisou de uma higienização. O prejuízo total com os reparos foi de R$ 430.

Para tentar resolver a situação, a mulher disse que procurou o posto mas não obteve resposta.

Ela então decidiu acionar a Justiça. Nem mesmo processualmente o estabelecimento apresentou defesa.

Decisão

O juiz Marcelo Pereira de Amorim decidiu que é injustificável a recusa da empresa em atender a demanda da consumidora.

Além disso, ele concluiu que foi evidente o menosprezo pelo caso, o que configura uma violação do direito do consumidor.

Assim, o magistrado decidiu que o posto deve pagar uma indenização por danos morais à vítima lesada.

A sentença foi protocolada pela justiça no dia 5 de agosto.

LEIA MAIS SOBRE O PADRE ROBSON: MP aponta compra de 50 fazendas pela Afipe, uma delas de R$ 90 MI


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook