Jovem encontrada na Praça do Trabalhador teria sido morta por amante

Corpo da mulher foi encontrado dentro de uma caixa de papelão no meio de praça movimentada. Suspeito foi preso nesta segunda, 3

Géssika Souza dos Santos, encontrada morta na Praça do Trabalhador era mãe de duas filhas | Foto: Reprodução
Géssika Souza dos Santos, encontrada morta na Praça do Trabalhador era mãe de duas filhas | Foto: Reprodução

Um homem de 25 anos foi preso nesta segunda-feira, 3, apontado como o autor de um homicídio que chocou Goiânia no final de outubro.

Relembre o caso da jovem de 27 anos encontrada amarrada dentro de uma caixa de papelão na Praça do Trabalhador, em Goiânia.

De acordo com a Polícia Civil, o vigilante Marcos Mendes é suspeito de matar Géssika Souza dos Santos, de 27 anos.

O corpo da mulher foi encontrado dentro de uma caixa de papelão no meio da Praça do Trabalhador, em Goiânia, no dia 30 de outubro.

Unifan Bolsas de até 70% – 300×250

À delegada responsável pelo caso, Magda D’Ávila, o suspeito afirmou ter conhecido a vítima na internet. Já o homicídio teria sido cometido após uma briga.

Suspeito de matar jovem encontrada na Praça do Trabalhador foi preso em sua casa nesta segunda-feira, 3 | Foto: Divulgação / PC
Suspeito de matar jovem encontrada na Praça do Trabalhador foi preso em sua casa nesta segunda-feira, 3 | Foto: Divulgação / PC

D’Ávila relatou que o suspeito e a vítima se desentenderam após ela encontrar mensagens de outras mulheres no celular do vigilante.

Mas foi depois que Géssika quebrou o aparelho do homem que as agressões se iniciaram.

Marcos, então, teria atacado a mulher com facadas e pedradas.

Segundo a investigadora, após quebrar o celular do suspeito, Géssika foi agredida e atacada com golpes de faca e pedra.

Prisão

Preso, o homem confessou o crime. Segundo ele, o assassinato foi levado a cabo no segundo encontro entre ele e a vítima.

Na residência do vigilante, a polícia encontrou marcas de sangue em três cômodos da casa.

De acordo com a delegada, são indícios de que houve intensa luta corporal no local.

Outra evidência encontrada pela polícia foi uma fronha de travesseiro com aa mesma estampa do lençol que enrolava o corpo da vítima quando ela foi achada.

Comparsa

Outro suspeito foi preso, cuja identidade não foi revelada.

De acordo com as investigações, ele teria ajudado Marcos a deixar o corpo de Géssika na Praça do Trabalhador.

Já a suspeita de estupro foi descartada pela polícia.

Indiciado e acaso condenado por feminicídio, o suspeito pode receber pena de 12 a 30 anos de prisão, assim como seu possível comparsa.

LEIA MAIS: Visão aponta mulher como autora do assassinato de Daniel, diz médium


Acompanhe tudo que acontece em Goiânia seguindo o Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)