'Eu bati muito nele. Muito, muito', disse assassino confesso de ex-jogador

Preso, empresário disse à polícia que flagrou Daniel tentando estuprar sua esposa e ficou 'possuído de raiva'

Corpo de jogador foi encontrado no último fim de semana. Motivo do crime teria sido passional | Foto: montagem Folha Z
Corpo de jogador foi encontrado no último fim de semana. Motivo do crime teria sido passional | Foto: montagem Folha Z

Foi preso na manhã desta quinta-feira, 1º, um homem que confessou assassinar o ex-jogador do São Paulo Daniel Freitas, no último final de semana.

Edson Brittes Júnior foi preso na cidade de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

A esposa e a filha do suspeito também foram detidas.

Advogado do suspeito, Cláudio Delladone alega que Edson agiu apenas sob domínio de violenta emoção, ao ver a esposa sendo estuprada.

Emancipação Aparecida 300×250

O caso aconteceu durante o aniversário de 18 anos da filha do suspeito, também detida.

Ainda conforme Delladone, a prisão da esposa e da filha é temporária, a título de averiguação.

Casal envolvido na morte do jogador Daniel foi preso nesta quinta, 1º | Foto: reprodução
Casal envolvido na morte do jogador Daniel foi preso nesta quinta, 1º | Foto: reprodução

Suspeito alega legítima defesa

“Eu bati muito nele. Muito, muito. Tirei ele para fora da casa, não sei se estava acordado, desacordado, se só tinha fechado o olho.”

Esta foi a afirmação feita por Edson à polícia. Ele disse ficar aterrorizado quando ouviu a esposa pedir socorro e ver Daniel em cima dela.

Após bater em Daniel, o suspeito afirmou que colocou o jogador no porta-malas do carro, com a ajuda de três amigos. Ainda confirmou que usou uma faca para matar Daniel.

Edson conta à Polícia Civil onde deixou o corpo de Daniel | Foto: reprodução
Edson conta à Polícia Civil onde deixou o corpo de Daniel | Foto: reprodução

De acordo com Edson, os amigos tentaram evitar o crime, mas o suspeito afirmou estar possuído pela raiva.

“Eu não pensava em nada. Eu tinha uma faca no carro, uma faca pequena, que eu usava no carro, que fica junto com as ferramentas no porta-malas. Eu não sabia que eu ia fazer aquilo, eu estava desesperado, fora de mim. Olhei no porta-malas e vi o que tinha”, disse Edson em relato à Polícia Civil (PC).

Testemunha já foi ouvida

Uma testemunha, considerada chave pela PC, foi ouvida por três horas, na última quarta-feira, 31. Com medo, o declarante foi para São Paulo e pediu proteção.

“Passados uns dez minutos, ouvi muita gritaria pedindo socorro para que acudisse, para que não acontecesse uma tragédia. Nisso eu fui pela janela pelo lado de fora e avistei o que estava acontecendo. O rapaz que veio a óbito estava sendo enforcado, apanhando muito, muito. Nisso, entraram mais dois rapazes e ajudaram a bater nele”, declarou a testemunha.

Ainda de acordo com a testemunha, Daniel estava de cuecas na cama da mulher de Edson.

Foto tirada pelo celular de Daniel pode ter motivado o crime | Foto: celular Daniel
Foto tirada pelo celular de Daniel pode ter motivado o crime. Ela supostamente mostraria Daniel deitado ao lado da esposa do seu algoz | Foto: Reprodução / Redes Sociais

“Depois entrou mais um no quarto, arrancaram ele do quarto já bem machucado, bem debilitado. Jogaram ele um pouquinho para fora da garagem e continuaram a espancar ele. Falaram palavras de baixo calão. E um deles disse: ‘Mexeu com mulher de bandido, vai morrer'”, acrescentou.

Só depois que a mulher do suspeito gritou para evitar uma tragédia, foi que a testemunha foi perceber o que estava acontecendo. Disse ainda que tentou impedir, mas foi ameaçado por Edson.

Em investigações preliminares, a Polícia Civil trabalha com a possibilidade de Daniel ser conhecido da família, já que estava presente no aniversário da filha do casal.

LEIA MAIS: Jogador do São Paulo é encontrado morto e com órgão genital decepado


Acompanhe tudo que acontece em Goiânia seguindo o Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)