Projeto fotográfico denuncia racismo dentro de universidades

Além de racistas, os comentários que as mulheres negras recebem também são machistas / Foto:
Além de racistas, os comentários que as mulheres negras recebem também são machistas / Foto: Lorena Monique

A estudante de Antropologia da Universidade de Brasília (UnB) Lorena Monique promove debate sobre racismo no meio acadêmico. Depois de ter visto uma campanha organizada por estudantes negros e negras da Universidade de Havard, nos Estados Unidos, Lorena resolveu fazer uma versão aplicada à UnB. O ensaio é simples na prática e intenso na experiência: as pessoas que transitavam pelo campus posavam com frases preconceituosas que já ouviram

“Para uma negra, você é até bonita”. “Não sou racista, tenho até amigos negros” . “Você sabe ler?”. “Você tem sorte de ser negro, nem precisa estudar para passar no vestibular”. Essas são algumas das frases que os estudantes escutaram e reproduziram no pequeno quadro branco da fotógrafa. O ensaio está disponível no tumblr #ahbrancodaumtempo.

Discriminação velada

O intuito da fotógrafa é mostrar como a discriminação é velada no Brasil, mas que mesmo assim tem consequências devastadoras para quem passa por isso diariamente. “Apesar de que, na visão de quem pratica a ação, seja ‘só uma brincadeira’, ‘uma observação’, ‘uma tentativa de ajudar’, para quem sofre cotidianamente é como repisar uma ferida ainda não cicatrizada”, explica a idealizadora do projeto.

Confira a galeria:

Comentários do Facebook