Feiras de Aparecida de Goiânia funcionam com protocolos de escalonamento desde junho | Foto: Claudivino Antunes
Feiras de Aparecida de Goiânia funcionam com protocolos de escalonamento desde junho | Foto: Claudivino Antunes

A Prefeitura de Goiânia divulgou nesta 6ª feira (17) uma cartilha com todos os protocolos que deverão ser seguidos pelas feiras livres e especiais da capital.

As feiras do 2ª tipo, que incluem Hippie, da Lua e do Sol, terão retorno das atividades na próxima 3ª feira (21).

De acordo com portaria da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia (Sedetec), a determinação é o escalonamento semanal das bancas.

A medida, adotada desde o início de junho em Aparecida, não foi bem aceita por todos os feirantes da cidade.

Reclamando do fato de só poderem trabalhar 2 vezes por mês, alguns representantes da categoria chegaram a realizar protestos e carreatas.

Escalonamento

Na capital, a exemplo de Aparecida, o revezamento deve ser feito entre bancas ímpares e pares, a iniciar pelas bancas de números ímpares.

Por exemplo: na 1ª semana de funcionamento, devem executar os seus trabalhos as bancas de número 1, 3, 5, 7 e assim sucessivamente, conforme o número total de bancas da feira.

Já na semana seguinte, devem executar os seus trabalhos as bancas de número 2, 4, 6, 8 e assim sucessivamente.

Dessa maneira, o objetivo é garantir garantir que todas as bancas funcionem quinzenalmente com o distanciamento necessário.

Além disso, é obrigatório para todas as feiras: 

  • Uso de máscara facial;
  • Manter distância mínima de 1 metro entre trabalhadores e clientes;
  • Disponibilizar álcool em gel 70% para trabalhadores e clientes;
  • Limpar frequentemente as superfícies e desinfectar com álcool 70%;
  • Desinfectar com álcool 70% os objetivos que forem compartilhados;
  • Disponibilizar lixeiras e, preferencialmente, com tampa e pedal;
  • Realizar pagamentos, de preferência, por cartão e aplicativos;
  • Em caso de troco em dinheiro, recomenda-se devolver em um saco plástico para que não haja contato direto.

Obrigatório para as bancas de alimentação:

  • Manter distância de no mínimo 2 metros entre mesas;
  • Não permitir o consumo de alimentos em pé, máximo de 4 pessoas por mesa;
  • Não disponibilizar cardápios, devendo o pedido ser feito direto no balcão;
  • Disponibilizar talheres descartáveis, além de temperos e condimentos em sachês;
  • Higienizar mesas e cadeiras com álcool 70% após o uso de cada cliente;
  • Uso de máscaras faciais na manipulação de alimentos e durante todo tempo de trabalho.

Obrigatório para as feiras livres:

  • Observar as boas práticas de operação dadas pela SEAP (Secretaria do Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento);
  • Manter distância de 2 metros entre bancas vizinhas (lateral).

Obrigatório para as feiras livres:

  • Distância mínima de 2 metros entre bancas vizinhas (lateral) e distância mínima de 3 metros nos corredores para livre circulação.

Multa

Caso o feirante descumpra essas orientações, ele poderá receber advertência, suspensão das autorizações, apreensão de mercadoria e/ou banca e até cancelamento da autorização.

A multa estabelecida pela prefeitura é de R$ 4.705,30, podendo ser alterada conforme fatores agravantes.

Em caso de descumprimento generalizado e reiterado pelos feirantes, poderá ser realizada a suspensão ou interdição de toda a feira por tempo indeterminado.

Confira a cartilha na íntegra:

VEJA MAIS SOBRE A REABERTURA NA CAPITAL 👉 Goiânia prepara retomada das aulas na rede municipal


Acompanhe tudo que acontece em Goiânia seguindo a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook