Corpo de recém-nascido desaparece em maternidade de Aparecida

Bebê prematuro viveu por cerca de 12 horas. Pai chegou a ver o corpo, mas, quando levou o Serviço de Verificação de Óbitos para buscá-lo, não o encontrou mais

Maternidade Marlene Teixeira, em Aparecida | Foto: Reprodução
Maternidade Marlene Teixeira, em Aparecida | Foto: Reprodução

O corpo de um recém-nascido desapareceu da maternidade Marlene Teixeira, em Aparecida, nessa sexta, 25.

Na tarde de quinta, 24, O bebê nasceu prematuro, no 7º mês de gestação.

Ele viveu por cerca de 12 horas, mas, segundo a certidão de óbito, não sobreviveu devido a problemas respiratórios.

O pai do bebê afirma que chegou a vê-lo morto. Porém, quando levou o Serviço de Verificação de Óbitos (SVO) para buscar o corpo, não o encontrou mais.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, até as 6h30 deste sábado, 26, o corpo não havia sido localizado.

A pasta também garantiu que iniciou uma apuração administrativa para elucidar o caso e acionou a Polícia Civil, por meio do 1º DP de Aparecida.

À rádio “CBN”, o delegado plantonista Henrique Berocan informou que trabalha com a hipótese do corpo ter sido incinerado junto com a placenta por descuidos de funcionários.

Mulher morre atropelada no Santa Luzia e motorista foge


Acompanhe tudo que acontece em Aparecida de Goiânia seguindo a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook