Vídeo mostra PM entrando em carro de refém e tiros sendo disparados após cena já estar controlada

Vídeo mostra PM entrando em carro de vítima baleada em Senador Canedo e tiros saem de dentro para fora | Foto: Reprodução/ Vídeo
Vídeo mostra PM entrando em carro de vítima baleada em Senador Canedo e tiros saem de dentro para fora | Foto: Reprodução/ Vídeo

Um vídeo compartilhado na internet aumentou a repercussão do caso de um auxiliar de produção que morreu em Senador Canedo após ter seu carro assaltado e ser, supostamente, confundido com um criminoso pela Polícia Militar. As imagens mostram tiros sendo disparados no local do crime após a cena já ter sido controlada pelos PMs.

Veja o vídeo abaixo: 

Tiago Messias Ribeiro, 31 anos, morreu no último sábado, 25, em Senador Canedo, na Região Metropolitana de Goiânia. Ele estava na chácara em que morava quando um menor de idade invadiu a residência para roubar seu carro e levá-lo refém.

Ao perceber o que acontecia, a esposa de Tiago, Rovena Gonçalves acionou a Polícia Militar por meio da emergência do 190. Segundo Rovena, ela descreveu as características do veículo roubado, um VW/Gol branco, e a aparência do criminoso e da vítima.

LEIA MAIS: Fugindo da GCM, homem bate carro que havia acabado de furtar em frente à Prefeitura de Goiânia

Após receber a informação, a polícia montou um cerco na região, até que o veículo foi identificado. Em nota, a PM afirmou que os agentes foram recebidos a tiros e só depois revidaram, matando o menor de idade. Também atingido, Tiago foi socorrido pelos policiais, mas Tiago chegou sem vida à unidade de saúde.

Vídeo

Imagens gravadas por celular que mostram a cena do crime registraram que o assaltante já estava morto e fora do carro quando um policial entra no veículo. Nesse momento, vários disparos são efetuados de dentro para fora contra o para-brisas do VW Gol.

No vídeo, é possível ver que várias pessoas observavam a cena de dentro de um posto de combustíveis e que outro policial se assusta no momento dos disparos e se abaixa na tentativa de se proteger.

Investigação

O delegado Matheus Noleto será o responsável pelo inquérito que investigará quem foi o autor dos disparos e as circunstâncias do ocorrido. As armas utilizadas na ocorrência foram recolhidas e o relato de um PM já foi colhido. Além disso, a Polícia Militar também instaurou um inquérito que tem prazo de conclusão de 40 dias.

Crime anterior

Tiago já tinha sido alvo do mesmo assaltante na sexta-feira, 24, quando ele e um comparsa invadiram a casa e levaram o veículo de um parente do auxiliar de produção. O carro foi localizado e recuperado pela Polícia Militar horas depois do crime.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter

Comentários do Facebook