Rotam é instruída a abordar motos pretas

Embora a polícia negue existência de suposto serial killer, motos pretas devem ser abordadas pela Rotam.
Embora a polícia negue existência de suposto serial killer, motos pretas devem ser abordadas pela Rotam.

Embora o titular da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH), Murilo Polati, ter negado ontem uma investigação sobre suposto assassino em série, que teria matado pelo menos cinco moças na capital, a polícia está em alerta.

De acordo com o jornal O Popular, policiais militares da Rotam foram orientados a abordar todos os motociclistas em motos pretas que trajem capacetes pretos nas ruas de Goiânia. Estas seriam as características do homem que teria matado ao menos cinco jovens na capital, após fingir tentativa de assalto.

O último caso ocorreu no domingo, 1, no Setor São José, quando a adolescente Isadora Aparecida Cândida dos Reis, de 15 anos, foi assassinada enquanto caminhava, a duas quadras de casa, com o namorado.

publicidade