Secretaria de Saúde confirma surto em clínica no Jardim América

Caso de possível morte relacionada ao surto na clínica será investigado (Foto: Reprodução)
Caso de possível morte relacionada ao surto na clínica será investigado (Foto: Reprodução)

A Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS) confirmou que existe surto de infecção bacteriana em uma clínica particular de hemodiálise, localizada no Jardim América. Em nota, a SMS disse que recebeu uma denúncia anônima sobre surto de infecção na Nefroclínica na última quinta-feira (7).

Fiscais da Coordenação de Fiscalização em Estabelecimentos Assistenciais de Saúde e enfermeiras da Comissão Municipal de Controle de Infecções em Estabelecimentos de Saúde da Diretoria de Vigilância Sanitária e Ambiental de Goiânia foram ao local.

LEIA MAIS: Policial militar baleado em confusão no interior de Goiás continua internado

“Após constatarem que realmente houve um surto que acometeu vários pacientes, decidiram pela paralisação do serviço, até que todos os exames clínicos e laboratoriais e de controle de qualidade da água, do dialisato e dos insumos e materiais relacionados a desinfecção dos cateteres utilizados nos procedimentos de hemodiálise, estejam de acordo com as normas legais preconizadas”, afirmou a nota.

A secretaria relatou que pacientes que passavam por sessões de hemodiálise na clínica foram levados para outros locais até que a situação esteja normalizada.

Resposta

Também por meio de nota, a Nefroclínica disse que pacientes que se submetiam ao tratamento de hemodiálise na última terça-feira (5) tiveram complicações e foram imediatamente atendidos pela equipe. A clínica, porém, não dá mais detalhes sobre o ocorrido, como o número de pacientes afetados.

“A Nefroclínica, técnicos da Saneago, Vigilância Sanitária, Attende Eletromedicina (empresa responsável pela manutenção mensal do sistema de qualidade e aparelho da Fresenius Medical Care) e um consultor especialista nesta área estão somando esforços para detectar a causa do problema o mais rápido possível e garantir o bem-estar e segurança dos pacientes”, comunicou a empresa.

Na semana passada, um homem de 84 anos que fazia tratamento na clínica teria morrido devido a complicações do surto. A informação não foi confirmada e o caso deve ser investigado.

Comentários do Facebook