Tiago Rocha é condenado a ‘só’ 20 anos de prisão. Defesa alega que ele é ‘maluco’

Tiago Rocha ainda será julgado por inúmeros assassinatos cometidos em Goiânia (Foto: Reprodução)
Tiago Rocha ainda será julgado por inúmeros assassinatos cometidos em Goiânia (Foto: Reprodução)

O vigilante Tiago Henrique Gomes da Rocha foi condenado a pena de mais 20 anos de reclusão por homicídio duplamente qualificado em julgamento finalizado no início da tarde dessa quarta-feira (2).

O crime julgado foi o assassinato da auxiliar administrativa Juliana Neubia Dias, de 22 anos,  e foi a segunda condenação que Tiago recebeu. Antes, em fevereiro, ele também recebeu anos de reclusão pelo assassinato duplamente qualificado da estudante Ana Karla Lemes da Silva, de 15 anos, ocorrido em dezembro de 2013, no Jardim Planalto.

‘Maluco’

O advogado de defesa argumentou que o vigilante seria semi-imputável (quando não pode ser responsabilizado totalmente por seus atos):

“Esse sujeito não pode tomar banho de sol. Não pode ficar com outros presos. Ele é maluco. Tem de sair daqui para um manicômio judiciário em uma camisa de força”, disse o advogado Victor Luiz Couto Carneiro, parte da banca de advogados que compõem a defesa de Tiago Rocha.

LEIA MAIS: Mulher bate em 17 carros ao tentar estacionar. Ela tinha seis vezes o valor de álcool permitido

A proposta foi rejeitada pelo Conselho de Sentença e o Ministério Público pediu condenação no limite da pena.

Tiago não quis ser interrogado. Ele se limitou a dizer que já sabia “o final da história”. Respondendo ao juiz, que queria saber que final seria esse, ele disse: “Eu não posso falar ainda”.

LEIA MAIS: [VÍDEO] Assista à confissão do Serial Killer de Goiânia

 

Comentários do Facebook