‘Two and a half Men’ acabou sem Charlie, mas com graça – Coluna de Seriados

Coluna de Seriados

“Two and a half Men”

"Finale" de "Two and a half Men" revisitou quase todos os plots antigos da série (Foto: Divulgação)
“Finale” de “Two and a half Men” revisitou quase todos os plots antigos da série (Foto: Divulgação)

O fim de um dos “sitcoms” mais famosos e rentáveis dos anos 2000 não conseguiu nem mesmo gerar muita repercussão na internet. Depois de 12 anos, “Two and a half Men” teve um “series finale” na última quinta-feira (19) que não agradou, mas nem desagradou ninguém: foi sem sal.

A possibilidade de Charlie Sheen aparecer para reviver o personagem central das primeiras temporadas do show era considerada real por muitos e a tensão foi mantida até os derradeiros minutos. Ele acabou não aparecendo. E o dublê das costas de Charlie protagonizou uma das cenas mais esquisitas da TV recente.

Porém, nem tudo foi ruim. A metalinguagem, a quebra da “quarta parede” e as piadas sobre a própria série proporcionaram momentos excelentes, como nos minutos de tela concedidos ao menino Jake. “Como você conseguiu fazer tanto dinheiro com piadas tão ruins?”, dizia a melhor piada do “finale”.

“The Odd Couple”

A nova comédia protagonizada por Matthew Perry tem a mesma inexpressividade de todos os últimos trabalhos do eterno Chandler. Duas piadas, talvez, sejam capazes de levar discretos sorrisos ao rosto de quem vê. É fatigante assistir? Não. Vale a pena esperar mais três semanas para descobrir se há algo de interessante nesse “casal estranho”.

“Vikings”

Entre as melhores de 2014, “Vikings” retornou ao ar na semana passada. Confesso que o terceiro ano da produção do History Channel pode parecer repetitivo para quem acompanha, mas só parece. A qualidade de roteiro, cenários e atuações foi mantida. E, melhor ainda, veremos cada vez mais o choque entre os “bárbaros vikings” (aos quais tanto nos apegamos) e os europeus “mais famosos” nos livros de história.

“House of Cards”

A terceira temporada de “House of Cards” estreia na próxima sexta-feira (27) e promete ser ainda mais impactante do que as duas anteriores. Frank Underwood, o personagem mais controverso (não é fácil decidir pelo ódio ou o amor) da história da televisão, volta agora com mais poder do que nunca nas mãos. O vazamento acidental (ou não) de episódios na Netflix algumas semanas atrás não vai interferir de maneira nenhuma na audiência gigantesca do refinado drama político.

Assista ao último “promo” da terceira temporada de “House of Cards”:

Marco Faleiro é estudante de jornalismo e já tem mais de duas mil horas de seriados assistidos – [email protected]

Comentários do Facebook