Preso por matar motorista em Goiânia é conhecido por fazer atentados a bomba | Foto: Valdemy Teixeira / Folha Z
Preso por matar motorista em Goiânia é conhecido por fazer atentados a bomba | Foto: Valdemy Teixeira / Folha Z

Preso nesta terça, 3, suspeito de matar um motorista de aplicativo em Goiânia, Uingles Queiroz Costa tem uma extensa ficha criminal em Goiás, principalmente por atentados a bomba.

O catador de materiais recicláveis, de 37 anos, teria se desentendido com Ismael Ribeiro depois que o motorista, supostamente, atingiu pertences dele com seu veículo.

Porém, Uingles já foi preso em outras oportunidades, conforme levantamento realizado pela Folha Z.

Uingles Queiroz Costa foi preso nesta terça, 3, suspeito de matar um motorista de aplicativo em Goiânia | Foto: Divulgação / PMGO
Uingles Queiroz Costa foi preso nesta terça, 3, suspeito de matar um motorista de aplicativo em Goiânia | Foto: Divulgação / PMGO

Em janeiro de 2013, ele foi indiciado pela Polícia Civil por atacar com uma bomba caseira um casal na namorados em Anápolis.

Thays Mendes, 19 anos, e Guilherme Almeida, 20, ficaram internados na UTI do Hospital de Queimaduras da cidade por quase 1 mês. Ela teve 42% do corpo queimados e Guilherme, 32%.

Apesar de nunca ter assumido a autoria do crime, ele confessou outro atentado cometido naquele mesmo ano.

De acordo com relato da Polícia Militar, confirmado pelo homem, ele detonou artefatos explosivos em um ônibus do transporte coletivo, em Goiânia.

Na época com 31 anos, Uingles também foi detido por atentados a bomba em Goiânia e Anápolis | Foto: Reprodução
Na época com 31 anos, Uingles também foi detido por atentados a bomba em Goiânia e Anápolis | Foto: Reprodução

O veículo, com cerca de 50 passageiros, fazia a linha 171, na Avenida C-1, no Jardim América.

Felizmente, apenas 2 passageiras tiveram ferimentos leves.

Depois, em 2017, Uingles foi preso novamente por lesão corporal.

Morte do motorista de app

Motorista de aplicativo dirigiu esfaqueado até um hospital no Setor Marista, em Goiânia | Foto: Leitor / FZ
Motorista de aplicativo dirigiu esfaqueado até um hospital no Setor Marista, em Goiânia | Foto: Leitor / FZ

Uingles já havia cortado o cabelo nesta terça, 3, quando foi preso.

Segundo a PM, no ato da abordagem, ele confessou espontaneamente o assassinato  e apresentou a capa e o boné que utilizava no momento dos fatos.

Em vídeo gravado pelos policiais durante a prisão, o suspeito contou que Ismael teria dado ré na contramão e passado por cima de um ferro de passar roupa, encontrado pelo catador.

“Fui perguntar por que ele tinha feito isso e ele saiu bravo. Não queria nem ferir ele. Só queria furar o pneu do carro dele para ele pagar meu prejuízo”, disse o catador.

Imagens de câmera de segurança mostram suspeito com capa de chuva momentos antes do esfaqueamento do motorista | Foto: Reprodução
Imagens de câmera de segurança mostram suspeito com capa de chuva momentos antes do esfaqueamento do motorista | Foto: Reprodução

Na sequência, Uingles disse que pensou que o motorista estava armado.

“Ele ficou alterado comigo e estava caçando alguma coisa dentro do carro. Pensei que ele ia puxar uma arma e feri ele”, afirmou.

Preso, o catador deve responder por homicídio.

Motorista de app morre esfaqueado em Goiânia


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook