Setor Jaó: escolas privadas foram vítimas de esquema de vacina irregular

Clínica de São Paulo vendeu vacinas irregulares para escolas particulares do Setor Jaó e de outros bairros de Goiânia, além de condomínios | Foto: Manuella Brandolff/ Palácio Piratini
Clínica de São Paulo vendeu vacinas irregulares para escolas particulares do Setor Jaó e de outros bairros de Goiânia, além de condomínios | Foto: Manuella Brandolff/ Palácio Piratini

Colégios particulares do Setor Jaó foram vítimas de esquema de venda irregular de vacinas contra H1N1 alvo de inquérito da Polícia Civil instaurado em Goiânia na última terça, 17.

A informação foi revelada ao Folha Z por fonte ligada à investigação.

Investigada, a clínica, de São Bernardo do Campo, interior de São Paulo, estabeleceu parceria com escolas e condomínios para venda da vacina.

publicidade

Após denúncia, a Vigilância Sanitária de Goiânia notou a ausência de alvará expedido para comercialização de vacinas fora do estabelecimento.

Além disso, as doses foram encontradas armazenadas inadequadamente.

LEIA MAIS:confira a lista dos postos em Goiânia que oferecem vacina

Investigação

De acordo com o titular da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Consumidor (Decon), delegado Webert Leonardo Santos, essa foi a primeira denúncia envolvendo essa prática repassada ao órgão.

A investigação tem prazo de 30 dias para ser concluída.

Outros casos

Em Aparecida de Goiânia, outro caso acendeu o alerta: dois homens foram presos portanto 1.050 doses furtadas de vacina contra a gripe H1N1.

Também houve registro de furto de 80  unidades do fármaco em Senador Canedo, na última segunda, 16.

Acompanhe o Folha Z no FacebookInstagram e Twitter