Vídeo do Graer mostra prisão de envolvidos em explosão em Guapó

Com os suspeitos foram apreendidos dois revólveres calibre 38 com 9 munições, sendo 2 deflagradas; uma pistola calibre 380 com 3 munições, além de máscaras e uma quantia em dinheiro | Foto: Divulgação/PMGO
Com os suspeitos foram apreendidos dois revólveres calibre 38 com 9 munições, sendo 2 deflagradas; uma pistola calibre 380 com 3 munições, além de máscaras e uma quantia em dinheiro | Foto: Divulgação/PMGO

Na tarde desta terça-feira, 30, a Polícia Militar de Goiás divulgou informações sobre a operação que deteve foragidos do sistema prisional de Guapó. Participaram da operação de busca várias forças especiais da polícia goiana.

Duas horas após a explosão do presídio, três homens que tiveram envolvimento na ação foram presos na zona rural da cidade em um Honda Civic. Também foi apurado que o veículo havia sido roubado no dia 10 de maio no Setor Bueno, em Goiânia.

Com os suspeitos foram apreendidos dois revólveres calibre 38 com 9 munições, sendo 2 deflagradas; uma pistola calibre 380 com 3 munições, além de máscaras e uma quantia em dinheiro. Três foragidos foram recapturados: Jhone Ferreira, 26 anos, Cristiano Silva, 30 anos, e Pablos Marcos, 33 anos.

Os policiais também identificaram o mandante do crime. Diemerson Ferreira, vulgo “Pará”, pagou R$ 5 mil para cada um dos três comparsas que o auxiliaram na liberação dos presos.

Presos escaparam por buraco aberto pela explosão no muro da penitenciária | Foto: Divulgação/PMGO
Presos escaparam por buraco aberto pela explosão no muro da penitenciária | Foto: Divulgação/PMGO

O caso

No início da manhã desta terça-feira, 30, criminosos detonaram explosivos no presídio de Guapó para dar fuga a detentos da unidade. Segundo a Associação dos Agentes e Servidores do Estado de Goiás, 11 presos fugiram na ação.

De acordo com testemunhas, os criminosos arrombaram o portão da residência e detonaram os explosivos no muro da cadeia. A explosão abriu um buraco no muro da unidade, por onde os presos conseguiram escapar.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter

Comentários do Facebook