Vídeo mostra resgate de bebê enterrado vivo em MT

Vídeo mostra resgate de bebê enterrado vivo em MT | Foto: Reprodução/PC
Vídeo mostra resgate de bebê enterrado vivo em MT | Foto: Reprodução/PC

Um bebê recém-nascido foi resgatado pela Polícia Civil após ter sido enterrado vivo na última terça-feira, 5, no Mato Grosso.

De acordo com a polícia, foi uma denúncia que levou a corporação até uma casa onde viviam indígenas em Canarana, a 838 km de Cuiabá.

Tido como morto por familiares, o bebê foi enterrado em uma cova de 50 centímetros de profundidade no quintal da residência.

publicidade

Resgate

Enquanto escavavam com cuidado pelo local, os agentes escutaram um gemido e concluíram que o bebê ainda tinha vida.

Um dos policiais gritou “a criança está viva!” e terminou de remover a terra. Os agentes, então, levaram o bebê às pressas para um hospital, onde ele recebeu oxigenação e atendimento.

Segundo os médicos, seu estado de saúde é considerado bom, apesar de exames terem constatado um afundamento no seu crânio.

LEIA MAIS: Tiroteio deixa uma pessoa morta no Campus Samambaia da UFG

Bebê enterrado vivo

À polícia, familiares disseram que a criança foi enterrada porque todos acreditaram que ela estava morta.

Com apenas 15 anos de idade, a mãe de à luz em um banheiro da casa em que vive com outros parentes indígenas na zona urbana de Canarana.

De acordo com o relato de um policial, a família alegou que a criança caiu no chão do banheiro no momento do parto e bateu a cabeça.

Sem perceber reação do bebê, um dos anciãos teria o pegado e enterrado por conta própria.

Entre o parto, que teria ocorrido às 12h, e o resgate, às 22h, passaram-se 10 horas.

Segundo os médicos, estado de saúde da criança é considerado bom, apesar de exames terem constatado um afundamento no seu crânio | Foto: Divulgação/PC
Segundo os médicos, estado de saúde da criança é considerado bom, apesar de exames terem constatado um afundamento no seu crânio | Foto: Divulgação/PC

Investigação

Após o resgate da criança, a mãe e a avó foram levadas para a delegacia para prestaram depoimento. A investigação ainda tentará identificar o responsável por enterrar a criança.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter