Nutrição Funcional é aliada da medicina | Foto: Reprodução
Nutrição Funcional é aliada da medicina | Foto: Reprodução

Por Daniella Brito*

Muitos nunca ouviram falar, outros não sabem o que significa e sua importância ainda está pouco disseminada entre a população.

Estamos falando sobre Nutrição Funcional, uma área relativamente nova dentro da nutrição.

Relativamente, pois a descoberta dessa área começou em 1950, com a ideia de que os indivíduos são seres únicos.

A genética incrementou e incrementa muito na nutrição, hoje já sabemos que os genes ditam cada pré-disposição que o indivíduo tenha, mas não pense que é só isso e ponto.

O meio em que vivemos, o estilo de vida, incluindo atividade física, trabalho, estresse, vida social e principalmente alimentação, podem modular a expressão desses genes, influenciando na ativação deles ou não, chamamos esse fator de fenótipo.

A Nutrição Funcional concilia os genes e o fenótipo para entender o indivíduo, é uma ciência que trabalha a individualidade bioquímica, foca nos aspectos genéticos e funcionais de cada organismo, montando intervenções para restaurar o equilíbrio geral do organismo de cada um.

É importante ressaltar que centramos no paciente, e não apenas na doença. Procuramos tratar a causa das enfermidades, não só os sintomas que elas causam.

Dentre as doenças que procuramos tratar a causa ou melhorar seus sintomas, estão:

  • obesidade (sim! A obesidade é considerada uma doença),
  • doenças neurológicas,
  • doenças cardiovasculares,
  • diabetes mellitus,
  • câncer,
  • alergias e intolerâncias alimentares,
  • psoríase,
  • lúpus,
  • herpes,
  • doenças hepáticas,
  • osteoporose,
  • anemia
  • e por aí vai uma lista imensa.

Alimentação

A alimentação pode influenciar e muito nesse conjunto, cada alimento tem sua peculiaridade, seu poder de mudança e influência no nosso organismo, por isso a nutrição funcional preza a importância de uma alimentação balanceada, colorida e leve, incrementando às vezes outras substâncias como o famoso ômega-3 ou probióticos, na tentativa de colocar o organismo em harmonia.

Alguns dizem que é moda a nutricionista tirar o glúten, a lactose, restringir muitos alimentos e outros, porém, para tudo tem uma explicação e a retirada ou proibição de algum alimento é individual, tem que ter uma razão e justificativa.

Mas, resumindo, nós prezamos a alimentação natural, prezamos aproveitar aquilo que temos disponível na natureza e como já dizia Hipócrates: “Que seu remédio seja seu alimento e que seu alimento seja seu remédio”.

*Daniella Brito é mestre em Nutrição e Saúde pela Universidade Federal de Goiás (UFG)

5 dicas para seu cachorro nunca mais fazer xixi no lugar errado


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook