Por Manoel Borges*

O cenário econômico presente e futuro sinaliza o caminho pelo qual vamos percorrer.

Apesar da superação de tudo que está ocorrendo no mundo, a população brasileira sairá mais vulnerável.

A transição exigirá muita capacidade para liderar todo esse processo. Infelizmente, não precisamos de bola de cristal para prever isso.

As famílias terão que amadurecer a duras penas sobre a utilização dos recursos, já que falar de finanças no ceio familiar não é algo agradável.

Porém, essa será a tônica daqui pra frente. Assim, essa discussão será indispensável e imprescindível.

Essa temática levará as famílias a reverem seus hábitos, costumes e, principalmente, o consumo em si.

Levará as empresas também, em geral, a se adequarem naquilo que tange à produção.

Gestão do dinheiro

A gestão do dinheiro terá que separar aquilo que é necessário daquilo que é supérfluo. É  questão de sobrevivência a mudança de comportamento.

Os sacrifícios serão necessários para construir o alicerce para a retomada dos projetos.

A história bíblica de José do Egito (GN. 41:33 – 37,56-57) mostra que foi preciso
adotar um plano econômico para salvar uma nação. E isso tem um custo!

Manoel Borges | Foto: Arquivo pessoal
Manoel Borges | Foto: Arquivo pessoal

Sendo assim, não poderemos criar atalhos. Para iniciarmos uma retomada, no sentido de
redução de pobreza e desigualdade social entre as famílias, o segredo é se preparar para
os sacrifícios.

A gestão financeira exige fidelidade com foco em realidade.  É necessário dar alguns passos para trás, para depois avançar alguns à frente.

*Manoel Borges é CEO da Assim Contabilidade, administrador de empresas e contador. É membro de Conselho de Administração de empresas privadas e do Terceiro Setor.

Meu irmão não quer vender o imóvel que recebemos na herança. E agora?


Quer ver um texto seu publicado aqui no Folha Z?

Pode mandar para o nosso email [email protected]

Basta seguir as seguintes regras:

1 — O texto deve ser inédito e exclusivo; 2 — Textos literários ou acadêmicos não serão publicados; 3 — Textos já reproduzidos em outros portais ou blogs não serão publicados.

Você também pode seguir o Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook