Câmara de Aparecida será mais transparente, promete procurador

Procurador Geral da Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia, o advogado Davi Lorero destacou equívoco da funcionária | Foto: Guilherme Coelho
Procurador Geral da Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia, o advogado Davi Lorero destacou equívoco da funcionária | Foto: Guilherme Coelho

Nesta quarta-feira, 22, estive na Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia, e me deparei com uma situação, no mínimo, estranha e atípica em relação a outras Casas Legislativas. Ao solicitar a pauta de votação a uma funcionária da Câmara, fui informado de que as pautas discutidas no Legislativo Aparecidense na sessão do dia seriam disponibilizadas ao público somente após a aprovação.

As discussões promovidas pelos parlamentares seriam, então, secretas? Escondidas do povo? Após insistência e repetidas negativas, o procurador Geral da Câmara de Aparecida de Goiânia, advogado Davi Lorero, deu um jeito na situação.

Ele negou que este seja o procedimento da Casa. “A orientação do presidente Vilmarzin Mariano (PMDB) é para que todos os atos sejam divulgados com a mais absoluta transparência”, disse.

Economia Total Tatico – 300 x 250

LEIA MAIS: Victor sem Léo: barraco não escolhe hora e local

De acordo com o procurador, se o jornal encontrou qualquer dificuldade na obtenção de informações, “com certeza, a partir de amanhã, 23, a orientação da procuradoria será para que seja disponibilizada a pauta de votação não só para o Folha Z, mas para toda a imprensa e o cidadão”.

Segundo Lorero, a publicidade da pauta de votação serviria ao próprio vereador, que teria seu trabalho divulgado, aproximando-se assim da população.

Se um cidadão comum, eleitor de Aparecida, tivesse tentado obter essas informações, talvez não tivesse a mesma sorte que um profissional da imprensa. Fica o alerta para a Câmara de Aparecida: o Folha Z vai conferir se a transparência entrará mesmo na pauta da Casa!

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter