Nem o Corpo de Bombeiros escapa da podridão? Não é bem assim

História da corporação, criada em 1957, não pode ser manchada por irregularidades pontuais

Quem estava no restaurante da esquina, hoje, acompanhou pela tevê, incrédulo, as últimas informações sobre a Operação Desconformidade.

Um comentário surgiu em meio ao barulho dos talheres: “Nem o Corpo de Bombeiros escapa da podridão”.

Outro cliente reagiu de imediato: “Não misture as coisas, o trabalho deles (bombeiros) merece respeito”.

A maioria concordou, apesar do elevado número de suspeitos de integrar um esquema de facilitação na certificação de segurança contra incêndio e pânico emitido pela corporação.

As investigações do Ministério Público tiveram início em 2017. Elas apontam que a suposta maracutaia rendeu depósitos em contas bancárias – até de R$ 500 mil – e viagens ao exterior como recompensa aos envolvidos.

Além do comandante-geral, Dewislon Adelino Mateus, outros cinco militares foram afastados de suas funções: coronel Anderson Cirino, tenente-coronel Hélio Loyola Gonzaga Júnior, major Nériton Pimenta Rocha, capitão Sayro Oliveira dos Reis e subtenente José Rodrigues Sobrinho.

'História de luta do Corpo de Bombeiros de Goiás, deflagrada em 1957, é infinitamente maior do que um hipotético capítulo manchado por facilitações indevidas' | Foto: Divulgação / CBMGO
‘História de luta do Corpo de Bombeiros de Goiás, deflagrada em 1957, é infinitamente maior do que um hipotético capítulo manchado por facilitações indevidas’ | Foto: Divulgação / CBMGO

Rua 44

Todos os acusados irão exercer o legítimo direito de defesa, assim como dezenas de comerciantes da Rua 44. Foi naquela região que o MP detectou o maior número de irregularidades.

E por falar em defesa, retomo o debate que teve início no restaurante da esquina. O constrangimento dos demais integrantes da corporação precisa ser superado rapidamente.

A história de luta do Corpo de Bombeiros de Goiás, deflagrada em 1957, é infinitamente maior do que um hipotético capítulo manchado por facilitações indevidas.

Estamos falando de uma das instituições em que a sociedade mais confia, motivo de orgulho e admiração.

E se mesmo assim o bombeiro militar goiano ainda permanecer cabisbaixo, lembre-se de um trecho da “Canção Soldado de Fogo”:

“Nem um passo daremos atrás

Repelindo inimigos canhões

Voluntários da morte na paz

São na guerra indomáveis leões…”

O canhão inimigo da vez atende pelo nome de corrupção. Um desafio a mais na vida do profissional que carrega a responsabilidade de proteger e salvar vidas.

A missão do bombeiro é sublime. Quem pensar de outra forma vai ficar pelo caminho.

Comandante dos Bombeiros de Goiás é afastado


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook