Após acidente fatal em Anápolis, 50 mil continuarão morrendo no trânsito

Epidemia ganha reforço inusitado: vítimas de acidentes na contramão

Impossível saber o que mais surpreende: acidente na contramão com vítima fatal na movimentada BR-060, trecho entre Abadiânia e Alexânia, ou em plena Avenida Brasil, uma das mais movimentadas de Anápolis (foto abaixo).

Além das famílias chorando a perda dos seus entes queridos no intervalo de dois meses, as tragédias revelam que os riscos da direção imprudente potencializam o tamanho da epidemia de mortes no trânsito.

Com exceção do mal súbito, uso de medicamento controlado e distúrbio psicológico, casos bem restritos, matar alguém na contramão invariavelmente segue o roteiro da alta velocidade associada à irresponsabilidade, além da ingestão de bebida alcoólica.

É justamente por excessos desta natureza que o trânsito no Brasil mata cerca de 50 mil pessoas por ano e deixa aproximadamente 400 mil com alguma sequela.

O custo da epidemia desenfreada para o país, segundo dados do Observatório Nacional de Segurança Viária, gira em torno R$ 56 bilhões.

Motorista na contramão matou jovem de patinete e deixou motociclista ferido, em Anápolis | Foto: Reprodução
Motorista na contramão matou jovem de patinete e deixou motociclista ferido, em Anápolis | Foto: Reprodução

Ação

E o pior: não existe por parte do Governo Federal um plano exequível sequer – a curto, médio e longo prazo – para reduzir o número de vítimas e o gasto de recursos públicos.

Nem mesmo campanhas institucionais estão sendo utilizadas, na quantidade necessária, como ferramentas para conscientizar a população dos riscos e das consequências da imprudência ao volante.

Tudo se resume a ações pontuais, semana do trânsito aqui e acolá, muitas vezes priorizando o único aspecto que provoca algum tipo de incômodo no motorista: o aumento no valor das multas e das punições aplicadas por infração.

Pouco, muito pouco diante de 50 mil famílias que visitam cemitérios ano após ano.

Mortes no trânsito tornaram-se epidemia no Brasil | Foto: Corpo de Bombeiros-AM
Mortes no trânsito tornaram-se epidemia no Brasil | Foto: Corpo de Bombeiros-AM

Empresas precisarão implantar programa de integridade em Goiás


Acompanhe o Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook