Agenor: “PMDB soube da reforma administrativa da prefeitura pelos meios de comunicação”

Agenor Mariano (PMDB), vice-prefeito de Goiânia
Agenor Mariano (PMDB), vice-prefeito de Goiânia

O vice-prefeito da capital, Agenor Mariano (PMDB), em entrevista à Rádio CBN Goiânia nessa quarta-feira, 14, falou sobre a reforma administrativa que o prefeito Paulo Garcia (PT) pretende fazer na prefeitura após o projeto de reajuste do IPTU e ITU não ter sido aprovado na Câmara Municipal.

De acordo com Agenor Mariano, ele não tem participado da equipe responsável pela reforma administrativa e afirmou que o PMDB só soube de possíveis cortes através da imprensa. “Sobre a possível extinção das secretarias, esse assunto só tomou conhecimento do partido (PMDB) através da imprensa. Ele não fez parte da primeira apresentação oficial do projeto da reforma. Não sabemos quais secretarias podem ser extintas.” O vice-prefeito acrescentou. “Essa informação tem nos meios de comunicação, mas não nos foi entregue de forma oficial.”

“Espero que a próxima apresentação seja mais completa”

O peemedebista ainda declarou que não tem participado da equipe responsável pelo projeto e que os responsáveis são o prefeito Paulo Garcia e seus auxiliares mais próximos. “Minha participação foi como membro da executiva do PMDB. Eu fui convidado pela equipe para entender a reforma administrativa.”

Segundo o vice-prefeito, o PT e a mesa diretora da Câmara Municipal já sabem da reforma e o PMDB pode opinar. “O partido pode dar sugestões, mas nós precisamos saber como será a economia”, frisou.

Agenor Mariano afirmou que o PMDB sabe que precisa da reforma, mas que pendências anteriores precisam ser debatidas. “Espero que a próxima apresentação seja mais completa”, finalizou.

Comentários do Facebook