Thiago Albernaz emite nota de pesar pela morte de Herbert de Moraes, fundador do Jornal Opção

Herbert de Moraes fundou o Jornal Opção, em 1975, para ser um veículo de opinião / Foto: Jornal Opção
Herbert de Moraes fundou o Jornal Opção, em 1975, para ser um veículo de opinião / Foto: Jornal Opção

A morte do jornalista e economista Herbert de Moraes representa a maior perda dos últimos tempos para a imprensa brasileira. Conhecido por seu pensamento arrojado e olhar aguçado, era um dos grandes intelectuais de seu tempo. Inquieto e perfeccionista, jamais se contentou com a análise rasa da história que acontece diante dos nossos olhos.

Jamais se rendeu à vaidade que encastela as grandes mentes e, humildemente, dialogava e ensinava seus jornalistas na permanente construção de um dos maiores semanários do Brasil. Dizer que era prestigiado por intelectuais e autoridades é reduzir sua importância. Os goianos e o País é que foram prestigiados por seu jornalismo de fino trato durante os 40 anos de história do Jornal Opção.

Recebemos com surpresa e pesar a morte de Hebert de Moraes, mas não nos permitimos nos entregar ao sentimento de perda, porque seu legado é perene.

publicidade

Nossos mais sinceros votos de paz aos seus familiares. Que Deus os ampare a abençoe!

Vereador Thiago Albernaz
=========================================================================
O fundador e diretor responsável do Jornal Opção, o jornalista e economista Herbert de Moraes, de 73 anos, morreu na quinta-feira, 24, no Hospital Anis Rassi.

Herbert deixa sua mulher, Nanci Guimarães de Melo Ribeiro, e três filhos, Ludmila Melo (médica), Herbert Moraes (correspondente da TV Record em Israel e colunista do Jornal Opção) e Patrícia Moraes Machado (diretora-editora-executiva do Jornal Opção), ambos jornalistas.