Nomeações 'a conta-gotas' irritam aliados do MDB em Aparecida

Segundo apurou a reportagem, 'pinga-pinga' tem deixado o grupo irritado

Segue o entrave na relação entre o PP e o MDB em Aparecida de Goiânia.

O problema ocorre porque, apesar de compor a base do prefeito Gustavo Mendanha, o partido pepista sente que não participa efetivamente da gestão.

Segundo integrantes do grupo, que falaram ao Folha Z, a situação ainda está longe do ideal para eles.

Mendanha já nomeou alguns nomes do PP, aí incluído o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Cláudio Everson.

Porém, a reportagem apurou que o acordo do partido com a prefeitura previa um espaço “considerável” na gestão e a possibilidade de indicar o vice de Mendanha no ano que vem.

Pinga-pinga

Até agora, alguns pepistas reclamam de uma estratégia de “pinga-pinga”, que tem deixado o grupo irritado.

As nomeações, alegam integrantes do PP, são feitas a conta-gotas, ainda distantes de atingir a participação pactuada.

De acordo com a fonte, essa vagareza causa desgaste desnecessário, pois gera ciúme entre aqueles que não foram nomeados junto às primeiras levas.

Lançamento de obras tem visita surpresa de Lúcia Vânia e revelação de Gustavo


Quer receber notícias da política de Aparecida?

Você está convidado a fazer parte de um grupo altamente bem informado sobre os rumos da cidade.

É só seguir o Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook