'Aparecida não vai precisar entrar no lockdown de 14 dias', defende presidente da Federação do Comércio de Goiás (Fecomércio-GO), Marcelo Baiocchi
'Aparecida não vai precisar entrar no lockdown de 14 dias', defende presidente da Federação do Comércio de Goiás (Fecomércio-GO), Marcelo Baiocchi

Para o presidente da Federação do Comércio de Goiás (Fecomércio-GO), Marcelo Baiocchi, “Aparecida não vai precisar entrar no lockdown de 14 dias” proposto pelo governador Ronaldo Caiado (DEM) nesta 2ª feira (29).

De acordo com a proposta, todo o comércio seria interrompido durante 2 semanas, ficando liberadas apenas a indústria e as atividades essenciais.

Na sequência, haveria outras 2 semanas de flexibilização. E assim sucessivamente.

Porém, as medidas só valerão para os municípios que aderirem.

A Prefeitura de Aparecida, por enquanto, disse que não descarta a possibilidade de adotar o sistema, mas segue com o seu próprio escalonamento.

Mas, segundo o presidente da Fecomércio, o município não precisa nem considerar implementar o modelo estadual.

“A proposta que Aparecida adotou é a mais inteligente feita dentro do Estado de Goiás. Definiu regras e estabeleceu bandeiras em que o aumento do rigor é proporcional ao crescimento do risco”, elogiou Baiocchi.

Para o empresário, que já chegou a sugerir que a capital copiasse o modelo aparecidense, a situação na cidade está dentro do planejamento feito meses atrás.

“Infelizmente, poucos ou nenhum município goiano adotou regras claras de isolamento. A instabilidade e a insegurança são ruins para a atividade empresarial”, argumentou.

As falas foram feitas durante entrevista à Rádio CBN na tarde desta 2ª (29).

Acirlag é contrária a novo fechamento do comércio em Aparecida


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook