Vereadores cobram ponto eletrônico dos médicos de Aparecida

Prefeitura afirma que a medida de fiscalização por ponto eletrônico já existe, mas não está funcionando

ponto eletrônico médicos Aparecida
Vereadores debatem sobre o ponto eletrônico para médicos em Aparecida | Foto: Divulgação

O projeto de Lei nº 087/2018, que dispõe sobre a implantação do ponto eletrônico para médicos na rede municipal de saúde de Aparecida de Goiânia, foi vetado pelo executivo.

O PL foi aprovado em unanimidade pelos parlamentares da cidade.

Para o vereador Willian Panda (PCdoB), autor do projeto juntamente com o vereador Bira Contador (PSDC), é essencial legitimar esse tipo de fiscalização por Lei para conter as reclamações de que não existem médicos atendendo em determinados momentos.

“É forçoso ter que explicar para os cidadãos que essa lei ainda não existe. Ouvimos constantes reclamações de que não há pediatra na UPA do Buriti Sereno ou de que não tem clínico geral na unidade Nova Era”, esclarece.

Panda vereador Aparecida
Willian Panda (PCdoB) discursa na câmara | Foto: Divulgação

“As reclamações partem não só da população em geral, mas até mesmo de enfermeiros e administrativos. No entanto, na maioria das vezes, existem sim médicos na unidade de saúde, mas quando questionamos recebemos a informação de que o profissional está no intervalo. Por isso o projeto de lei precisa ser sancionado, para que tenha a devida fiscalização na entrada e saída dos benditos intervalos”, argumenta Panda.

Willian Panda vereador Aparecida
Vereador Willian Panda (PCdoB) argumenta sobre ponto eletrônicos para médicos em Aparecida | Foto: Divulgação

Na oportunidade, o vereador Nacismento (DEM) lembrou que alguns médicos do município também ocupam cargos em hospitais privados e são sobrecarregados pelo sistema de trabalho condicionado em forma de plantão.

“Já vimos acontecer, casos que não são raros, profissionais que trabalham em outros hospitais e quando vem para a unidade pública encaram a função como ‘bico’, usando o tempo de trabalho para descansar enquanto pacientes aguardam serem atendidos. Além disso, existem casos de corporativismo em que o profissional assina o ponto do colega que não foi trabalhar”, denuncia o vereador.

“Temos diretora de unidade de UPA lotada em Aparecida que também tem emprego em Goiânia. Para um cargo de gestão teria que ser cumprido horário integral, fator que prejudica o município que paga um salário integral. Mesmo com o critério de legalidade, a moralidade torna o Projeto de Lei aceitável para que os servidores mantenham o controle por meio do ponto eletrônico”, complementa Nascimento.

Nascimento vereador Aparecida
Vereador Nascimento (DEM) durante sessão no plenário da câmara | Foto: Divulgação

Fiscalização

Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou:

“A Prefeitura de Aparecida de Goiânia esclarece que já existe ponto eletrônico para os servidores da Secretaria de Saúde e que a empresa responsável pelo serviço está cadastrando todos os profissionais da pasta.”

vereadores ponto eletrônicos médicos
Sessão da câmara de Aparecida | Foto: Divulgação

Professor Alcides reúne pré-candidatos e fala em eleger 8 vereadores


Quer receber notícias da política de Aparecida?

Você está convidado a fazer parte de um grupo altamente bem informado sobre os rumos da cidade.

É só seguir o Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook