Caiado quer presidência ou então governo em 2018. Disse que vai ‘mostrar o quanto a sociedade foi enganada e iludida nesses 13 anos’

Senador Ronaldo Caiado quer concorrer ao governo de Goiás em 2018 (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ ABr)
Senador Ronaldo Caiado quer concorrer ao governo de Goiás em 2018 (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ ABr)

O senador Ronaldo Caiado (DEM) esteve em Goiânia para se reunir com cúpula de deputados peemedebistas e afirmou ao Portal Folha Z que, caso haja impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) e novas eleições sejam realizadas, ele se candidatará ao cargo máximo da República. “O processo de impeachment é uma prerrogativa do presidente da Câmara dos Deputados, o Senado vai participar caso o processo chegue lá”, completou.

Porém, o democrata deixou claro que o interesse em se lançar candidato ao governo do Estado em 2018 também é grande. “Mas não basta a vontade do candidato, são necessários outros elementos dentro de uma composição com outros partidos”, disse.

Para ele, o governador de Goiás Marconi Perillo (PSDB) e a presidente Dilma, rivais que trocam elogios sempre que se encontram, “se completam, são iguais”.

Caiado afirmou também que gostaria de enfrentar o ex-presidente Lula (PT) em pleito para “mostrar o quanto a sociedade foi enganada e iludida nesses 13 anos”.

Braga e Delcídio

Perguntado sobre o desentendimento com o ministro de Minas e Energia, o senador afirmou que Eduardo Braga agiu grosseiramente quando ele (Caiado) defendia os interesses de Goiás. Na ocasião, sob gritos de “safado” e “bandido” de um para o outro, Caiado chegou a chamar o ministro para resolver a questão fora do plenário.

Quanto a Delcídio Amaral, senador petista preso no mês passado, o democrata afirmou que o Senado vai agir da forma correta: “o conselho de ética vai deliberar e encaminhar para o plenário”.

Confira momentos da entrevista do senador na Assembleia Legislativa de Goiás:

Comentários do Facebook