“A ignorância não é uma virtude.” Foi citando o ex-presidente estadunidense Barack Obama que o governador Ronaldo Caiado iniciou entrevista coletiva na manhã desta 4ª feira (25) em que anunciou seu rompimento com o presidente Jair Bolsonaro no dia anterior.

Segundo o governador, apesar das declarações de Bolsonaro em cadeia nacional, os decretos que visam combater o coronavírus seguirão em vigência em Goiás.

Veja no vídeo o pronunciamento completo:

“Não posso admitir que venha agora um presidente lavar as mãos e responsabilizar outras pessoas por um eventual colapso. Não faz parte da postura de governante”, afirmou.

Caiado ainda reclamou de falta de consideração e respeito de Bolsonaro com seus aliados.

Perguntado sobre as consequências do rompimento da aliança para o seu grupo político, Caiado citou que, atualmente, o Estado já passa por um “estrangulamento fiscal” e que tem sobrevivido por decisões judiciais.

Segundo o governador, sua administração agora só dialogará com a Presidência por meio de comunicados oficiais.

“As decisões de Goiás serão tomadas por mim e pelo corpo técnico do Ministério da Saúde”, afirmou.

ATUALIZADO: Goiás tem 29 casos de coronavírus confirmados


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook