Câmara proíbe a venda de fardas e acessórios policiais em Goiânia

Fardas da PMGO | Foto: Reprodução
Fardas da PMGO | Foto: Reprodução

Foi aprovado pela Câmara Municipal de Goiânia nesta quarta-feira, 29, projeto de lei da vereadora Cida Garcêz (PMN) que proíbe a venda ou uso de uniformes similares às fardas policiais.

A matéria  inclui a proibição à venda de coletes e qualquer tipo de vestuário usados por policiais federais, civis, militares, guardas municipais ou agentes penitenciários, além dos distintivos e acessórios usados pelos mesmos profissionais.

Para Cida Garcêz, “há grande facilidade para aquisição de fardas e quaisquer tipos de vestuários usados pelos policiais e que podem funcionar como armas nas mãos de criminosos”.

publicidade

LEIA MAIS: Máximo de 15 dias para exames na rede pública é aprovado pela Câmara

Ideia

Segundo a vereadora, “a ideia de elaboração deste projeto surgiu diante de inúmeras reclamações de frequentadores da Festa da Fantasia, realizada anualmente no mês de abril, em Goiânia, onde muitos se vestiram de roupas oficiais de policiais, gerando desconforto e grande confusão às instituições responsáveis pela segurança do evento”.

Para ela, o projeto fará com que a “apenas as instituições de polícias, da guarda municipal e dos agentes penitenciários fornecerão o vestuário para seus respectivos servidores devidamente identificados”.

Apresentado em abril e com esta segunda e última votação, o projeto de lei segue para sanção ou veto do prefeito.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter