Daniel Messac pede licença de 60 dias da presidência da CCJ

Daniel Messac seria um dos focos da operação
Segundo o tucano, o pedido de licença tem foro íntimo

Denunciado pelos crimes de organização criminosa, peculato e lavagem de dinheiro pelo Ministério Público Estadual (MP-GO), na Operação Poltergeist, Daniel Messac (PSDB) pediu licença da presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

O tucano solicitou durante sessão plenária, na última quarta-feira, 7, 60 dias de licença. Segundo o peessedebista, o pedido foi por motivos de foro íntimo. A operação Poltergeist investiga servidores fantasmas na Assembleia Legislativa de Goiás.

Comentários do Facebook