“Denúncias de participação no Petrolão colocam em xeque a permanência de Cunha à frente da Casa”, avalia Daniel Vilela

Deputado federal goiano reconhece gravidade das denúncias contra o presidente da Câmara / Fotomontagem: divulgação
Daniel Vilela reconhece gravidade das denúncias contra o presidente da Câmara / Fotomontagem: divulgação

A situação de Cunha é insustentável. É o que acredita o deputado federal goiano Daniel Vilela (PMDB). Nas últimas semanas, uma chuva de denúncias caiu sobre a cabeça do presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

O deputado carioca é suspeito de ter participação no esquema do Petrolão, que segundo a Polícia Federal, desviou meio bilhão da Petrobras. O dinheiro estaria escondido em contas na Suíça. Cerca de R$ 25 milhões. Parte desse dinheiro teria sido usado para pagar mordomias da família, como por exemplo, aulas de tênis na Europa.

Bancada e PMDB

Para Daniel, a circunstância que Eduardo Cunha se encontra é muito complicada, e deve piorar principalmente quando quando chegarem as informações concretas sobre as contas na Suíça. “A bancada e o partido serão cobrados”, destaca, enfatizando que a densidade das denúncias de participação no esquema do Petrolão colocam em xeque a permanência do colega à frente da Casa.

Unifan Bolsas de até 70% – 300×250

O deputado goiano acredita que Cunha não irá renunciar. Segundo Daniel Vilela, ele vai pro embate, apesar de ter perdido muita influência na Casa.

Apesar do momento conturbado, o presidente da Câmara tem afirmado que que não deixará a presidência. Ele teria confessado a colegas que só deixa o cargo se for cassado.