O deputado estadual Daniel Messac foi preso no início da tarde desta sexta-feira, 7, em Goiânia.

A prisão preventiva do parlamentar foi ordenada pelo desembargador do Tribunal de Justiça de Goiás João Waldeck Felix de Sousa, no contexto da Operação Poltergeist.

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público aponta que Messac ordenou a intimidação da principal testemunha do processo.

E, de acordo com o tribunal, esta é a primeira vez que um deputado em exercício é preso no Estado.

Deputado Daniel Messac foi preso nesta sexta, 7, em Goiânia | Foto: Reprodução
Deputado Daniel Messac foi preso nesta sexta, 7, em Goiânia | Foto: Reprodução
Unifan Bolsas de até 70% – 300×250

A operação

A Operação Poltergeist foi deflagrada em abril de 2014 com o objetivo desmontar um esquema de desvio de recursos públicos por meio da contratação de servidores fantasmas na Assembleia Legislativa.

O deputado Daniel Messac é suspeito de chefiar a organização criminosa, que envolve dezenas de pessoas.

Para o desembargador, as condutas de Daniel Messac são danosas à instrução processual, uma vez que, além do assédio velado a uma das principais testemunhas do caso, a defesa do parlamentar tem se empenhado em retardar a causa, fazendo carga excessiva dos autos, sem devolução ou justificativa da demora.

Desembargador do Tribunal de Justiça de Goiás João Waldeck Felix de Sousa | Foto: Divulgação
Desembargador do Tribunal de Justiça de Goiás João Waldeck Felix de Sousa | Foto: Divulgação

Em novembro, já haviam sido presos preventivamente o pastor evangélico Vagno Sebastião Fernandes de Miranda e o policial Anderson Luís Coelho.

Os três são acusados de intimidarem um estagiário da Assembleia que teria atuado como funcionário fantasma e agora se tornou a principal testemunha do caso.

LEIA MAIS: Polícia prende diretor da Câmara de Aparecida por grampo


Acompanhe tudo que acontece em Goiás seguindo o Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)