Deputados estaduais Eduardo Prado e Humbero Teófilo | Fotos: Denise Xavier e Y. Maeda
Deputados estaduais Eduardo Prado e Humbero Teófilo | Fotos: Denise Xavier e Y. Maeda

Os deputados Eduardo Prado (PV) e Humberto Teófilo (PSL) estão insatisfeitos com o governador Ronaldo Caiado (DEM) após perderem, cada um, R$ 1 milhão em emendas.

De acordo com os parlamentares, o repasse havia sido acertado com o chefe do Executivo.

Como os deputados não tinham direito a emendas impositivas, aquelas que o governo é obrigado a pagar, tratava-se de um “acordo de cavalheiros”.

Porém, depois que Teófilo e Prado votaram contra a Reforma da Previdência proposta pela governador no fim do ano passado, o clima azedou.

Além dos milhões de reais em emendas, que seriam destinados à saúde, os deputados também perderam todos os cargos ocupados por seus indicados na gestão.

Para Eduardo Prado, o que aconteceu foi uma “retaliação […] arbitrária, ilegal e até xiita”.

Líder do Governo, Bruno Peixoto (MDB) subiu à tribuna para contra-argumentar.

“Os dois não integram a base do governo. Então, não têm direito de sequer cobrar isso do governador”, afirmou.

Saneago não instala bloqueador de ar e vereadores de Aparecida planejam ir ao MP


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook