Sem fotos em repartições, Caiado destoa de gestões passadas

Gesto pode parecer simples, mas é, na verdade, o oposto daquilo que se observou no Estado durante as gestões passadas

Blog do Coelho

O governador Ronaldo Caiado (DEM) substituiu as costumeiras fotos do chefe do Executivo em repartições públicas por uma imagem da bandeira de Goiás.

O gesto pode parecer simples, mas é, na verdade, o oposto daquilo que se observou no Estado durante as gestões passadas.

Foto do governador foi substituída pela bandeira de Goiás em repartições | Foto: Folha Z
Foto do governador foi substituída pela bandeira de Goiás em repartições | Foto: Folha Z

O ex-governadores tucanos Marconi Perillo e José Eliton nunca se avexaram de estampar seus rostos para que servidores e população “admirassem” diariamente.

A atitude do atual ocupante do Palácio das Esmeraldas, é sábia e respeita princípios constitucionais da moralidade e da impessoalidade.

Apesar de singelo, é um primeiro passo em direção a uma tão bem vinda mudança de ares no Estado.

Erros e acertos

Em breve análise, Caiado tem acertado ao afastar membros do governo diante da menor suspeita de corrupção ou irregularidade.

Que eles lidem com a Justiça sem arrastar toda a administração para o problema.

Um dos seus erros, porém, no entendimento desta coluna, é estar distante da segunda maior cidade do Estado, Aparecida de Goiânia.

O governador raramente participa de eventos da cidade ou dedica ações voltadas para cá.

Em Aparecida, o grupo verdadeiramente caiadista é pequeno, composto pelo vereador Nascimento (DEM) e pelo deputado federal Glaustin da Fokus (PSC).

Mas há indicativo de mudança. Nos últimos tempos, começaram a surgir 2 nomes, que podem reoxigenar essa relação: a delegada de polícia Cybelle Tristão e a presidente da Juventude do Democratas Carolina Araújo.

Com menos vaidade e mais trabalho, a gestão tem tudo para caminhar. A conferir.

Comandante dos Bombeiros de Goiás é afastado


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook