Globo destaca trabalho de auxiliar de Marconi como referência para o Brasil

► Em matérias e avaliações sobre situação fiscal das administrações estaduais, telejornal Globo News em Pauta afirma que medidas de contenção de despesas mantêm contas de Goiás em dia

► Jornalista Mara Luquet afirma que “ajuste fortíssimo” só foi possível porque os gestores do Governo Goiano “tiveram coragem para enfrentar o custo político”

Telejornal Globo news Em Pauta destaca medidas tomadas pelo Governo Goiano para superar a crise / Foto: reprodução
Telejornal Globo News Em Pauta destaca medidas tomadas pelo Governo Goiano para superar a crise / Foto: reprodução

O ajuste fiscal promovido pelo Governo de Goiás nas contas públicas foi apresentado como referência para o País em reportagem da Globo News veiculada na noite desta sexta-feira, 17, no telejornal Globo News Em Pauta. Ao abordar a crise financeira atravessada pelo Estado do Rio de Janeiro – que decretou situação de calamidade pública em função da forte queda na arrecadação por conta da crise econômica nacional e da crise na Petrobras –, a jornalista e comentarista de economia Mara Luquet citou o trabalho da secretária da Fazenda do Governo de Goiás, Ana Carla Abrão.

publicidade

Secretária visionária

Luquet destacou a ousadia e a competência de Ana Carla para prever o futuro e tomar medidas de redução de gastos necessárias para manter as obrigações do Estado em dia. Muitas das medidas aplicadas pela secretária causaram desgastes político ao governador Marconi Perillo, mas, se não fossem tomadas, o Estado de Goiás estaria passando hoje pelos mesmos problemas que o Estado do Rio de Janeiro passa, atualmente.

Mara Luquet elogiou as ações implementadas por Ana Carla e afirmou que as contas do Estado de Goiás estão em ordem porque a administração se antecipou à crise e fez um severo ajuste nas despesas levando em conta o cenário de crise e a tendência de crescimento das despesas. Segundo ela, se outros Estados, como o Rio de Janeiro, tivessem feito o mesmo, a situação fiscal atual dessas unidades da federação seria mais confortável. “Eu conversei com a secretária de Fazenda de Goiás, a Ana Carla (Abrão) Costa e ela me relatou que em Goiás foi feito um ajuste fortíssimo”, disse a jornalista.

Jornalista Mara Luquet ficou encanada como o trabalho da secretária da Fazenda de Goiás / Foto: reprodução
Jornalista Mara Luquet ficou encantada como o trabalho da secretária da Fazenda de Goiás / Foto: reprodução

Perillo corajoso

Mara Luquet fez questão de ressaltar que o governador Marconi Perillo teve “a coragem necessária para enfrentar a crise financeira”, porque promover ajustes nas contas públicas “tem custo político”, especialmente em função da “pressão dos servidores por aumentos salariais”. A jornalista lembrou, no entanto, que o Governo de Goiás encarou o desafio e promoveu o ajuste, que só foi possível graças “à determinação da secretária de Fazenda” e de todo o governo. “É importante [que os outros Estados observem esse modelo] pois também terão que passar por essa reestruturação”, afirmou Luquet.

A jornalista ressaltou ainda que sem essas ações, que permitiram o maior ajuste fiscal proporcional do País, Goiás estaria em situação semelhante à de outros Estados, como é o caso de Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Mara Luquet esteve em Goiânia participando de um congresso sobre universidades de negócios promovido por instituição de ensino superior do Estado conveniada à Fundação Getúlio Vargas (FGV). Na quinta-feira, 16, em seu comentário diário no Jornal da CBN, transmitido de São Paulo para toda a rede da emissora de rádio, Luquet já havia relatado o ajuste feito pelo Governo de Goiás nas contas públicas.

LEIA MAIS: Record Goiás divulga pesquisa e resultado surpreende. Deputado desbanca Iris Rezende 

À CBN, Mara Luquet destacou as medidas adotadas pela Secretaria da Fazenda de Goiás, por determinação do governador Marconi Perillo, e o empenho da secretária Ana Carla Abrão, para aplicar as medidas a partir de janeiro do ano passado. Com uma frustração de receitas de mais de R$ 3,3 bilhões, o Estado tomou as atitudes corretas para economizar e evitar uma situação de colapso, avaliou Mara, que completou dizendo que o ajuste de Goiás foi interessante porque mirou investimentos e despesas com pessoal (que apresentaram crescimento vegetativo de 6% no período), mesmo correndo “alto custo político”. Ela ponderou que “atacar isso é um desafio”.