Na Polícia Civil de Aparecida de Goiânia, há expectativa de que seja concluído nesta semana o inquérito sobre um suposto aborto da gestação de uma guarda municipal.

As denúncias que chegaram à delegada Cybelle Tristão, titular da 2ª Delegacia Regional da PC, apontavam que um servidor da Prefeitura de Aparecida teria provocado o aborto sem o consentimento da gestante.

Uma grande tensão envolve o caso e até mesmo a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) acompanha as investigações.

Presidente da Comissão de Direito Criminal e de Políticas Públicas da Subseção de Aparecida da ordem, o advogado Jamil Mattar Neto foi designado para acompanhar o depoimento da guarda municipal na delegacia.

Obstrução

Porém, segundo um dos investigadores, ouvido pela reportagem, pessoas envolvidas teriam tentado atrapalhar a apuração.

Após mais de 1 mês de diligências, a delegada Cybelle já ouviu praticamente todas as testemunhas e suspeitos.

Prefeito de Aparecida aceita desafio da delegada Cybelle Tristão | Foto: Folha Z
Delegada Cybelle Tristão | Foto: Folha Z

Ela tem evitado falar sobre o caso nas últimas semanas.

Mas garantiu que, assim que concluir o inquérito, divulgará as informações para a imprensa.

Aborto de GCM: Defesa de suspeito entra com representação por calúnia


Quer receber notícias dos bastidores da política de Aparecida?

Você está convidado a fazer parte de um grupo altamente bem informado sobre os rumos da cidade!

Mande uma mensagem para o Whatsapp do Folha Z e se cadastre para ter as matérias especiais do Folha Z direto do seu celular!

É só adicionar o telefone do jornal à sua agenda e mandar o seu nome e a seguinte mensagem: “quero notícias da política de Aparecida”.

Comentários do Facebook