Iris culpa governo Marconi por crise na Celg

O peemedebista pontuou que a crise econômica vivida pela companhia energética é uma das consequências das falhas de gestão do atual Governo
O peemedebista pontuou que a crise econômica vivida pela companhia energética é uma das consequências das falhas de gestão do atual Governo

Em entrevista à Rádio 730 na manhã de segunda-feira, 11, o candidato a governador pela Coligação Amor por Goiás, Iris Rezende (PMDB), defendeu o prestígio que o Estado deve ter perante o Governo Federal. “Em minha administração, os goianos terão o respeito que merecem da União. Está faltando alguém com autoridade para chegar diante da presidente da República e impedir, por exemplo, que a Celg, um dos maiores indutores de desenvolvimento econômico, seja tirada de nós”, exemplificou.

O peemedebista pontuou que a crise econômica vivida pela companhia energética é uma das consequências das falhas de gestão do atual Governo.  “A situação da Celg chegou a esse ponto pela falta de gerência aliada ao descaso com o dinheiro público. A empresa, que não tem concorrência em Goiás, gastou milhares com publicidade em um curto espaço de tempo. Não há como sair da crise assim”, avaliou.

“Falta pulso”

Iris frisou ainda que a solução para os problemas financeiros de Goiás passa pela definição das prioridades certas. “O que está faltando no Estado é pulso. Falta coragem do governador para que as decisões sejam tomadas. Quando o que está em jogo é o interesse público, eu decido rápido. Vamos acabar com os gastos desnecessários para investir em Segurança Pública, em Educação e Saúde”, comparou.

Comentários do Facebook