Maguito e Paim inauguram Cmei em Aparecida

Os novos Cmeis são uma parceria do município com o Governo Federal, por meio do programa Pró-Infância
Os novos Cmeis são uma parceria do município com o Governo Federal, por meio do programa Pró-Infância

Unidade foi construída com metodologia inovadora que reduz tempo médio da obra de 2 anos para 90 dias

O prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela, e o ministro da Educação, Henrique Paim, inauguraram nesta terça-feira, 1, o primeiro Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) construído no país com metodologia inovadora.

A tecnologia não-convencional que utiliza PVC e concreto reduziu o tempo médio de construção de uma unidade de dois anos para cerca de 90 dias. Convidado pelo prefeito, o governador Marconi Perillo (PSDB) e o prefeito de Anápolis, Antônio Gomide (PT), também participaram da solenidade.

O Cmei do Setor Serra Dourada é um projeto piloto do Governo Federal e servirá de modelo para a construção de prédios com a mesma tecnologia em todo o Brasil. Em Aparecida, mais 16 Cmeis serão construído com esse novo método que abrigarão 120 crianças cada um.

A nova unidade homenageia o professor Olaídes Bonifácio da Silva. Os novos Cmeis são uma parceria do município com o Governo Federal, por meio do programa Pró-Infância.

Metodologia

A tecnologia originária do Canadá tem como base a utilização do PVC Leve enxertado. No Brasil, a técnica foi patenteada pela empresa nacional Global Housing Internacional. A técnica consiste no encaixe de peças de PVC leve, pré-moldadas, formando as paredes, que depois são preenchidas com o concreto, criando uma estrutura sólida. O custo médio de construção de cada Cmei neste sistema é de cerca de R$ 1,4 milhão.

De acordo com o coordenador de obras no Distrito Federal, Goiás e Tocantins da Casa Alta Construções, Joviano Antônio Fernandes, que acompanhará todas as obras no município goiano, a unidade do setor Serra Dourada tem área total de 2,8 mil metros quadrados, sendo 1,2 mil metros quadrados de área construída.

O prédio foi edificado em 110 dias, respeitando o contrato assinado com a Prefeitura, que era de até 210 dias. “Numa obra convencional, o período de duração é de 13 a 14 meses, ou seja, mais que o dobro do tempo possível com essa técnica”, esclareceu.

Comentários do Facebook