Marta Jane assume mandato na Câmara e propõe mudança de nome da Avenida Castelo Branco

Marta Jane (PCB)
Marta Jane (PCB)

A professora Marta Jane, 1ª suplente de vereador, assumirá mandato por dois dias nesta semana na Câmara Municipal de Goiânia devido à licença do titular da vaga, Elias Vaz (PSB).

O vereador acatou solicitação do diretório estadual do Partido Comunista Brasileiro (PCB) para que Marta, que é da legenda, como vereadora possa comandar evento em comemoração aos 93 anos da sigla.

Marta Jane obteve mais de 2.400 votos nas eleições de 2012, na coligação PCB-PSOL, e ocupava a primeira suplência da coligação.

Lutas e movimentos sociais

Como vereadora, ela pretende apresentar projetos e requerimentos que “potencializem as lutas populares e movimentos sociais.”

“Um mandato comunista tem que servir não como substituto das lutas sociais, mas como instrumento de fortalecimento das organizações e pautas dos trabalhadores e ainda como tribuna de denúncias dos abusos por parte de empresários e poder público”, salientou.

Marta Jane tem se reunido com os movimentos populares e sociais ligados às recentes manifestações do transporte coletivo. Ela também esteve com os professores do município, e a ideia é saber as demandas dessas áreas e apresentá-las em forma de projetos e requerimentos. Enquanto vereadora, ela também deverá pautar a luta pela moradia e ainda existe a possibilidade de realizar uma visita ao Ministério Público e protocolar algumas ações coletivas ao lado de entidades estudantis e de trabalhadores.

Avenida Bernardo Élis

Mas o que deve realmente chamar a atenção é a proposta de Marta Jane de mudança do nome da Avenida Castelo Branco para Avenida Bernardo Élis.

“É inadmissível que um ditador, responsável por torturas, que cassou o governador de Goiás, Mauro Borges, legitimamente eleito, leve o nome de uma de nossas principais avenidas. Já Bernardo Élis é um dos maiores literatos do Estado, o único goiano que ocupou até hoje a Academia Brasileira de Letras”, explicou.

Comentários do Facebook