MDB quer perder a eleição

Um dos motivos para esse distanciamento é que o diretório estadual do partido não teria cumprido acordo com a campanha de Dona Iris

MDB está dividido entre apoiadores de Daniel Vilela e Dona Iris | Foto: Reprodução
MDB está dividido entre apoiadores de Daniel Vilela e Dona Iris | Foto: Reprodução

Um dos partidos mais fortes em Goiás, o MDB sofre com uma crise interna e muitos de seus filiados jogam contra o patrimônio nas Eleições 2018.

Segundo membros do partido, dois grupos medem forças dentro da sigla.

No Estado, o MDB é comandado pelo deputado federal e candidato a governador Daniel Vilela e por seu pai, o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia Maguito Vilela.

publicidade

Hoje, este grupo detém, em partes, o controle do MDB em Goiás.

A outra ala é comandada pelo prefeito de Goiânia, Iris Rezende, e sua mulher, a candidata a deputada federal Dona Iris de Araújo.

O clima entre os dois grupos há tempos não é harmonioso.

E a situação esquentou mesmo quando o QG dos Vilelas descobriu encontros secretos entre Iris e os coordenadores da campanha de Ronaldo Caiado, Samuel Belchior e o prefeito licenciado de Catalão Adib Elias.

Segundo o Folha Z trouxe em primeira mão, os encontros definiram que apoiadores de Iris seriam liberados e até mesmo orientados para atuarem nas campanhas que preferissem.

Assim, aqueles que decidirem atuar a favor de Ronaldo Caiado, e não de Daniel Vilela (MDB), o candidato do partido, não serão constrangidos.

Dona Iris participou de um evento do candidato ao Senado Wilder Morais, da chapa de Ronaldo Caiado | Foto: Divulgação
Dona Iris participou de um evento do candidato ao Senado Wilder Morais, da chapa de Ronaldo Caiado | Foto: Divulgação

Evento com Caiado

Para azedar ainda mais a relação entre os dois grupos, Dona Iris participou de um evento do candidato ao Senado Wilder Morais, da chapa de Ronaldo Caiado, na semana passada.

A situação é tão crítica, que membros do primeiro escalão da Prefeitura de Aparecida já declararam apoio a Professor Alcides.

O empresário também concorre à vaga de deputado federal e disputa os apoios em Aparecida de Goiânia com os líderes emedebistas.

Apoio do diretório

De acordo com levantamento do Folha Z, um dos motivos para esse distanciamento seria a falta de apoio do diretório estadual do partido à campanha de Dona Iris.

O diretório é comandado pelo próprio Daniel Vilela.

Segundo a prestação de contas da primeira-dama no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o diretório estadual repassou R$ 400 mil à sua campanha apenas no dia 13 de agosto, a menos de um mês das eleições.

No entanto, fontes confirmam que o acordo firmado inicialmente entre as partes seria substancialmente maior.

Essas divergências internas têm comprometido a candidatura de Daniel.

Com dificuldade de mobilizar apoiadores devido ao racha, Daniel é o terceiro colocado nas pesquisas de intenção de voto.

Prestação de contas da candidatura de Dona Iris ao TSE | Foto: Reprodução
Prestação de contas da candidatura de Dona Iris ao TSE | Foto: Reprodução

LEIA MAIS: ‘Um demônio vestido de anjo’, diz Marconi sobre Kajuru, que revida


Quer receber notícias dos bastidores da política?

Você está convidado a fazer parte de um grupo altamente bem informado sobre os rumos do Estado de Goiás.

Mande uma mensagem para o Whatsapp do Folha Z e se cadastre para ter as matérias especiais do Folha Z direto do seu celular!

É só adicionar o telefone do jornal à sua agenda e mandar o seu nome e a seguinte mensagem: “quero notícias da política de Goiás”.