Mendanha emite sinais de que não quer flertar com a mesmice

Com 37 anos na costas e 30 kg mais leve desde a posse em 2017, ele superou a fase da desconfiança. Agora, processo de “humanização de Aparecida” exige ações intercaladas e ousadas

O desafio de administrar o município de Aparecida de Goiânia tem feito muito bem ao prefeito Gustavo Mendanha.

Com 37 anos na costas e 30 kg mais leve desde a posse em 2017, ele superou a fase da desconfiança de boa parte da população ao substituir o ex-prefeito Maguito Vilela.

Gustavo Mendanha, até agora, emite sinais de que não deseja flertar com a mesmice | Foto: Divulgação / Prefeitura
Gustavo Mendanha, até agora, emite sinais de que não deseja flertar com a mesmice | Foto: Divulgação / Prefeitura

Gustavo tem o governo em suas mãos. Fala com desenvoltura dos problemas da cidade, que ainda são muitos e complexos, porém enumera os benefícios alcançados com notável lucidez.

A oratória segura do prefeito não passou desapercebida na manhã desta quarta-feira, durante café da manhã com jornalistas, no Paço Municipal.

Antes do previsível balanço da gestão, ou mesmo a comemoração dos 56 anos de emancipação política de Aparecida, o que se viu foi um Gustavo Mendanha confiante no que ainda pode fazer pelo município.

E isso afasta o risco de qualquer acomodação administrativa. O processo de “humanização de Aparecida”, como o próprio prefeito definiu, exige ações cada vez mais intercaladas e ousadas.

Números

Gustavo está atento a essa nova realidade. Os números da saúde, da educação, da segurança e das obras físicas estão na ponta da língua.

Prefeito recebeu jornalistas em seu gabinete na manhã desta quarta, 13 | Foto: Folha Z
Prefeito recebeu jornalistas em seu gabinete na manhã desta quarta, 13 | Foto: Folha Z

Não menos importantes, foram agregados ao discurso os dados referentes à expansão da internet na cidade, plantio de flores e melhoria na qualidade do serviço prestado ao cidadão aparecidense.

Eis o equilíbrio no trato da coisa pública.

A assessoria do prefeito já anunciou que esse foi apenas o primeiro de uma série de encontros com profissionais de comunicação até o fim do ano.

Quem “abre a casa” para visitas é porque não tem medo do contraditório e acredita nas suas decisões e argumentações.

Gustavo Mendanha, até agora, emite sinais de que não deseja flertar com a mesmice.

Mendanha fala sobre altos e baixos da gestão em café com jornalistas


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook