Ministro arquiva apuração sobre intimação de filho de Lula

Luiz Cláudio e o pai, ex-presidente Lula (Foto: Reprodução)
Luiz Cláudio e o pai, ex-presidente Lula (Foto: Reprodução)

O Ministério da Justiça relatou nesta segunda-feira (11) que o ministro José Eduardo Cardozo resolveu arquivar a apuração sobre intimação do filho caçula do ex-presidente Lula,  Luís Cláudio Lula da Silva.

Segundo o Ministério, esclarecimentos foram dados pela Polícia Federal, suficientes para que Cardozo concluísse pela regularidade do processo de intimação.

Em outubro do ano passado, Luís Cláudio foi intimado pela PF a depor sobre suspeitas de que uma empresa dele teria recebido propina do esquema de corrupção que atuava no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), ligado ao Ministério da Fazenda. A Operação Zelotes investiga a suposta fraude em julgamentos e venda de sentenças do Carf.

LEIA MAIS: Dois deputados goianos são investigados por envolvimento em esquema da Petrobras

O ministro suspeitou que a intimação poderia ter ocorrido “fora do procedimento usual”, isso porque ela foi protocolada após as 23h. Cardozo, então, pediu esclarecimentos ao diretor-geral da PF, Leandro Daiello.

Suspeita

No ano passado, a PF cumpriu mandado de busca e apreensão nas empresas de Luís Cláudio, em São Paulo, por ordem da juíza Celia Regina Bernardes. A magistrada ressaltou no despacho que a LFT (uma das empresas do filho de Lula) teria recebido R$ 1,5 milhão, em 2014, do escritório de advocacia do vice-presidente da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), Mauro Marcondes.

A defesa do empresário nega todas as irregularidades em contratos assinados por suas empresas.

Comentários do Facebook