Paulo Garcia pode travar aliança com PSD

Secretário estadual Vilmar Rocha e prefeito de Goiânia Paulo Garcia (Foto: Humberto Silva)
Secretário estadual Vilmar Rocha e prefeito de Goiânia Paulo Garcia (Foto: Humberto Silva)

Com as eleições cada vez mais próximas, o prefeito Paulo Garcia (PT) está à procura de uma alternativa para substituir a desgastada relação do seu partido com o PMDB. Numa possível disputa com o partido de Iris Rezende, o petista pode se aliar ao PSD.

Foi o que confirmou o prefeito em entrevista logo após o lançamento da obra de construção da Maternidade Oeste nessa terça-feira (15). Paulo afirmou ter conversado sobre essa aproximação com secretários estaduais Vilmar Rocha e Thiago Peixoto. Os três teriam almoçado juntos no dia 26 de janeiro e discutido uma eventual aliança na capital.

Paulo negou, porém, que tenha havido um convite de filiação ao PSD por parte de Rocha, que é presidente estadual do partido. Mas o prefeito revelou que tal convite foi, na verdade, pelo ministro das Cidades e presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, que esteve em Goiânia para o lançamento das obras de revitalização da Praça Cívica.

LEIA MAIS: Joaquim no “Goiás das maravilhas” – JOGO LIMPO com Rodrigo Czepak

Paulo Garcia foi veemente ao dizer que não tem nenhum interesse de deixar o PT, mas ressaltou que existe a possibilidade concreta de uma aliança.

Pré-candidatos

Enquanto Paulo Garcia tentará eleger o seu sucessor, que sairá dos pré-candidatos petistas Adriana Accorsi e Luis Cesar Bueno, o PSD tem os nomes dos deputados estaduais Virmondes Cruvinel e Francisco Júnior. Vilma Rocha já declarou que, apesar de compor a base de Marconi Perillo, seu partido não abrirá mão de lançar nome próprio em 2016.

Comentários do Facebook