As pessoas têm que aprender a ganhar e perder, diz corregedor-geral do TSE

O pedido de auditoria do segundo turno das eleições presidenciais feito pelo PSDB, foi criticado por João Otávio de Noronha, corregedor-geral eleitoral e provavelmente será rejeitado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

João Otávio classificou a atitude do partido como muito negativa para o pleito. “O sistema é seguro e auditado. As pessoas têm que apender a ganhar e perder”, afirmou o corregedor.

Entenda o caso

O PSDB entrou na última quinta-feira, 30, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com um pedido de auditoria do resultado da eleição presidencial do dia 26. A solicitação foi feita pelo deputado federal Carlos Sampaio (PSDB – SP), coordenador jurídico da campanha do tucano Aécio Neves.

Comentários do Facebook