R$ 110 mil apreendidos no apartamento de Alexandre Baldy em Goiânia | Foto: Divulgação/PF
R$ 110 mil apreendidos no apartamento de Alexandre Baldy em Goiânia | Foto: Divulgação/PF

A Polícia Federal encontrou R$ 110 mil dentro do apartamento de Alexandre Baldy nesta 5ª feira (6).

Atualmente é secretário de Transportes em São Paulo, Baldy foi preso horas antes na capital paulista.

Ele é alvo da Operação Dardanários, que apura desvios na Saúde do Rio de Janeiro.

Os mandados de prisão e de busca e apreensão foram pedidos pela força-tarefa da Lava Jato.

De acordo com a PF, um tablet e um cofre foram apreendidos no endereço do político em Goiânia.

Levado e aberto na sede da PF, o cofre continha R$ 110 mil em espécie, que serão levados para o Rio de Janeiro para o o seguimento da investigação.

Baldy, que foi ministro no governo Michel Temer e é presidente do PP Goiás, emitiu nota em que classifica a prisão como “desnecessária”, “exagerada” e “descabida”.

Alexandre Baldy | Foto: Divulgação
Alexandre Baldy | Foto: Divulgação

Confira:

“Alexandre Baldy tem sua vida pautada pelo trabalho, correção e retidão. Foi desnecessário e exagerado determinar uma prisão por supostos fatos de 2013, ocorridos em Goiás, dos quais Alexandre sequer participou. Alexandre sempre esteve à disposição para esclarecer qualquer questão, jamais havendo sido questionado ou interrogado, com todos os seus bens declarados, inclusive os que são mencionados nesta situação. A medida é descabida e as providências para a sua revogação serão tomadas.”

Rafael Lousa

Rafael Lousa | Foto: Divulgação
Rafael Lousa | Foto: Divulgação

Além de Baldy, o ex-presidente da Junta Comercial de Goiás (Juceg) Rafael Lousa também foi preso nesta 5ª (6).

Sua defesa se manifestou negando o envolvimento de Rafael em “qualquer irregularidade” e garantindo que seu depoimento esclareceu “todos os pontos apresentados pelo delegado”.

De acordo com a Polícia Federal, a operação visa desarticular um grupo de empresários e agentes públicos que faziam contratações dirigidas, sobretudo na área da saúde.

LEIA MAIS 👉 Fátima Gavioli critica obras faraônicas e promete economia de recursos


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook