“Posso ser vice do Marconi”, diz Alckmin sobre Eleições 2018 em Goiânia

"Marconi é nosso professor", afirma Alckmin, que assinou em Goiânia protocolo de intenções com Governo de Goiás, Grupo Votorantim e Companhia Brasileira de Alumínio para criação da reserva Legado Verdes do Cerrado | Foto: Wildes Barbosa
“Marconi é nosso professor”, afirma Alckmin, que assinou em Goiânia protocolo de intenções com Governo de Goiás, Grupo Votorantim e Companhia Brasileira de Alumínio para criação da reserva Legado Verdes do Cerrado | Foto: Wildes Barbosa

Convidado de honra da abertura da primeira reunião do ano do Fórum de Governadores do Brasil Central, na noite desta quinta-feira (2) no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, o governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) foi só elogios ao colega de partido e governador Marconi Perillo.

“Marconi é nosso professor, o governador do desenvolvimento e da inovação”, disse ao assinar em Goiânia a ordem de serviço de início das obras de aprofundamento do Pedral de Nova Avanhandava, na Hidrovia Paranaíba-Tietê-Paraná, no valor de R$ 300 milhões. Alckmin também endossou o protocolo de intenções que institui o Legado Verdes do Cerrado.

LEIA MAIS: Condenados na Lei Maria da Penha não poderão ocupar cargo público, decide Câmara Municipal

publicidade

E não parou por aí. Em tom de brincadeira, o paulista desconversou sobre a possibilidade de sua candidatura à presidência da República em 2018 e ainda surpreendeu os presentes ao sugerir que Marconi poderia ser o candidato. “Primeiro, eu posso ser vice do Marconi. Segundo, presidência só se for do Santos Futebol Clube”, disse durante entrevista coletiva.

Dentro do PSDB, cogita-se a possibilidade de que o partido tenha uma chapa pura e que dê destaque a lideranças fortes fora do eixo Rio-SP.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter