Prefeito de Irapuã contrata carneiros para roçar terrenos públicos

Carneiros fazem trabalho de funcionários da prefeitura em temos de crise (Foto: Ilustrativa)
Carneiros fazem trabalho de funcionários da prefeitura em temos de crise (Foto: Ilustrativa)

O prefeito de Irapuã tomou uma atitude criativa e ao mesmo tempo drástica. Oswaldo Pinto (PMDB) “contratou” dez carneiros para roçar o mato alto dos terrenos públicos da cidade, que tem 7.200 habitantes.

De acordo com a prefeitura, o município enfrenta sérios problemas financeiros, com uma dívida que chega a R$ 300 mil, e não tinha condições de contratar mais funcionários ou prestadores de serviço.

“Eu nunca fiquei devendo e agora estou com este problema. Mas eu crio carneiros faz tempo, essa história é antiga. Com eles limpando, eu não preciso usar roçadeira”, disse o prefeito, que é padre e está no seu segundo mandato.

O político disse que foi o ele mesmo o autor da ideia. Oswaldo cria carneiros há 15 anos e e arrematou os novos “funcionários” da prefeitura em leilões beneficentes da cidade. Ele afirma ainda que um dos animais consegue fazer o trabalho de três homens. “É uma força de expressão falar isso, mas eles fazem direitinho mesmo”.​

LEIA MAIS: Prefeitura cancela Reveillón para usar verba na reforma de escolas no TO

Os animais já trabalharam nas praças da cidade e até em um posto de saúde, onde, segundo a prefeitura, três carneiros conseguiram, em uma semana, abaixar o matagal que estava na altura da janela do prédio.

Questionamento

Alguns dos moradores estranharam a medida. Mas a maioria questionou a falta de recursos da cidade: “Uma cidade com um Orçamento de R$ 22 milhões não tem dinheiro para fazer manutenções?”, dizem.

Goiânia

Em Goiânia, a prefeitura pretende economizar R$ 70 milhões em 2016. Com diminuição acima de R$ 40 milhões em relação à arrecadação do mesmo período de 2014 nos cofres públicos do Município, a administração municipal tem 33 medidas para reequilibrar as contas.

De acordo com o secretário municipal de Finanças Jeovalter Correia a expectativa é de que medidas como suspenção novas nomeações, implantação de banco de horas e proibição de gastos com patrocínio diminuam as despesas em R$ 70 milhões.

Será que Paulo Garcia já considerou a criação de carneiros?

Comentários do Facebook